Niterói por niterói

Publicado

Ômicron bate recorde de casos e devolve o estado do Rio ao estágio de alerta

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Rio tem 56.227 novos casos de Covid em sete dias, o pior resultado de toda a pandemia. Em Niterói, doença se espalha com baixa testagem
IMG_0838 (2)
Niterói registrou quase 50% de resultados positivos esta semana. Foram 960 novos casos. Foto: Divulgação

O avanço da Ômicron no estado do Rio é maior do que poderiam imaginar os especialistas, mesmo considerando a enorme subnotificação da doença. De acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde, divulgados neste sábado (15), na semana anterior às festas de fim de ano, a Semana Epidemiológica 50, do ano passado, foram registrados apenas 79 casos da doença. Na semana do Natal, o número passou para 1.119. No Ano Novo, foram 2.060. Na primeira semana de 2022, a SE 1, novo salto: 29.632 pessoas atingidas pelo coronavírus, e o governo documentava a explosão da doença. Na SE 2, encerrada neste sábado, a estatística somou 56.227 novos casos de Covid – isso, com filas nos postos de testagem, suspensão de exames em hospitais e falta de kits nas farmácias. Nenhuma outra semana da pandemia registrou tantos casos. Até agora, a maior taxa de contaminação havia sido documentada em maio do ano passado, com 39.059 casos.

O aumento da transmissão da doença fez o mapa de risco da Covid no estado do Rio sair do estágio verde, de baixíssimo risco, para o alerta amarelo. O risco só não é maior porque a taxa de ocupação dos hospitais das redes pública e privada não aumentou na mesma proporção e permanece abaixo de 40%, apesar do grande movimento nos ambulatórios.

A situação de Niterói não é diferente, embora os dados da cidade estejam visivelmente defasados, diante do que se pode ver nas ruas da cidade, com enorme movimento nos postos de testagem. Foram registrados 960 novos casos da doença, contra 178 na semana anterior. Antes das festas de fim de ano, na SE 50, o gráfico chegou a apresentar “traço”, em função dos poucos registos da doença. O resultado é o pior desde  a SE 37, em setembro do ano passado. A pior marca em uma única semana durante a epidemia foi de 1.619 casos, em abril de 2021. Diante do aumento da contaminação, a Prefeitura da cidade ampliou os postos de testagem, com a reabertura do atendimento no Campus da UFF, no Gragoatá, e convocou 370 profissionais de Saúde que fizeram concurso no ano passado para que se apresentem já à partir da segunda-feira (17) para reforçar o atendimento na cidade.

Leia mais: Taxa de positividade para Covid no Rio de Janeiro subiu de 30,29% para 50,63%, em uma semana

COMPARTILHE