Niterói por niterói

Publicado

Niteroienses enfrentam engarrafamentos e caos para ir às praias da Região Oceânica no carnaval

Por Camila Araujo
| aseguirniteroi@gmail.com
Imagens do app de trânsito da NitTrans mostram trechos engarrafados na segunda de carnaval; problema se repetiu na terça
trânsito praia
Estrada Francisco da Cruz Nunes engarrafada na manhã desta segunda (28) de carnaval. Foto: Amanda Ares

Feriado, sol e carnaval parecem a combinação perfeita para uma debandada coletiva rumo às praias oceânicas da cidade. Nesta segunda-feira (28), o trânsito registrou fluxo intenso na direção da Região Oceânica e quem optou por dar um mergulho por lá teve de ter paciência para chegar à praia. Ou desistiu no meio do caminho para fugir do caos. O mesmo aconteceu nesta terça-feira, com engarrafamentos grandes nos acessos às praias. Em Itaipu, antes das 9h da manhã desta terça, já era quase impossível conseguir uma vaga.

Leia também: Série de reportagens mostra desordem nas praias da cidade

O primeiro ponto de retenção era na saída do túnel Roberto Silveira, na chegada a São Francisco. A Estrada Froes também teve fluxo intenso desde o início até a chegada ao bairro na manhã e começo da tarde desta segunda de carnaval. O mesmo se repetiu na terça, quando houve engarrafamentos ao longo de todo o dia, além de grande aglomeração nas praias.

Foi terrível. Teve gente que desistiu de tentar chegar às praias oceânicas tal a demora no trânsito.

– Depois que saímos do túnel  e o aplicativo ainda dava mais uma hora até Camboinhas achamos que era impossível, estresse demais para prosseguir. Demos a volta e pegamos a estrada de volta, pelo cemitério Parque da Colina, para fugir daquele inferno. Aí fomos pra praia de Adão e Eva, mas ainda assim havia congestionamento, mas mais suportável – contou Fernanda Ferreira, de 56 anos, moradora de Icaraí que tentou ir à praia em Itacoatiara mas desitiu.

Imagens da chegada a fSão Francisco

Em outro ângulo, na altura do Skate Park, havia um grande volume de carros na direção da Estrada da Cacheira e do túnel Charitas-Cafubá.

Skate Park, em São Francisco, com grande volume de carros

Na entrada do túnel, em Charitas, o fluxo aliviava bastante e o motorista encontrava condições mais livres.

Túnel Charitas-Cafubá com passagem mais livre para o motorista

Em Piratininga, o fluxo já ficava mais intenso, com mais veículos e trânsito lento. Várias ruas em vermelho escuro no mapa da NitTrans apontavam retenções na região.

Mapa mostra fluxo da região de Cafubá, Piratininga, desde a saída do túnel

Os trechos mais complicados eram na Estrada Francisco da Cruz Nunes, em Itaipu, na altura do Multicenter. Trânsito com muita lentidão pede paciência aos motoristas.

Itaipu, na altura do Multicenter, apresenta engarrafamento

O trevo de Camboinhas também foi outra fonte de dor de cabeça para quem circula pela região. Uma fila dupla de carros se formava para passar pela rotatória em direção às praias. Agentes de trânsito estavam  no local para ajudar a organizar a passagem dos veículos.

Veja também: Solução para engarrafamentos na entrada de Camboinhas fica para o ano que vem 

COMPARTILHE