Niterói por niterói

Publicado

Livro sobre o Campo de São Bento celebra a relação do niteroiense com o parque

Por Livia Figueiredo
| aseguirniteroi@gmail.com
O “A Seguir: Niterói” conversou com a diretora do Selo Niterói Livros, Chris Fuscaldo, para falar dos bastidores da obra, suas etapas de produção e os próximos planos do selo
capa do livro campo de são bento
Capa Livro Campo de São Bento. Foto: Divulgação

O livro “Campo de São Bento – Trajetórias e memórias do Parque Prefeito Ferraz” materializa um sonho antigo do presidente da Fundação de Arte de Niterói, Marcos Sabino, e marca o primeiro lançamento do selo Niterói Livros do ano. A obra será lançada no aniversário da cidade, na próxima segunda-feira, 22 de novembro, às 15h, no Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, e estará disponível para consulta e leitura na Sala dos Selos da Biblioteca Parque, a partir do dia 24.

Leia mais: Niterói é a notícia. A Seguir reúne jornalistas para falar das diversas faces da cidade e debater os desafios do pós-pandemia

Feito por uma equipe de profissionais apaixonados pelo parque, o livro também teve a participação do público, que contribuiu com fotos e depoimentos. Os moradores foram convidados por meio de consulta realizada pela Prefeitura nas redes sociais. A obra é dedicada à mãe do ator Paulo Gustavo, Dea Lúcia Amaral, que também estará presente no dia do lançamento, além do prefeito Axel Grael. Também no dia 22, o Campo ganhará duas estátuas – uma do Paulo Gustavo e outra da personagem Dona Hermínia – em homenagem ao ator, vítima da Covid.

Foto de Maria Luiza Leite – 1992

O livro foi dividido em quatro seções. A primeira, “O Campo, a cidade e a vida — Notas sobre o Campo de São Bento”, traz um texto da historiadora Andréa Telo da Corte, de referência em Niterói, que situa o parque na história da formação da cidade, permeado por imagens antigas. A segunda, “Você está aqui”, foi ilustrada por infográfico do responsável pelo projeto gráfico do livro, André Barroso, e inclui um ensaio fotográfico de Paulinho Muniz e Leo Zulluh. A proposta é oferecer ao leitor informações completas sobre a geografia da área.

A segunda seção do livro faz uma ponte visual, como definiu a diretora da Niterói Livros, Chris Fuscaldo, pois apresenta uma série de infográficos, com imagens dos principais equipamentos que o Campo oferece e a sua respectiva localização, como o Coreto, o Parcão, o parquinho, o Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, o Colégio Joaquim Távora.

A diretora conversou com o A Seguir: Niterói para falar sobre os bastidores do livro, suas etapas de produção e os planos do selo.

– Acho que a gente conseguiu trazer já a nova cara do selo, que está mais moderno, mais jovem. Eu queria trazer esse colorido porque dialoga um pouco com o meu processo editorial, essas texturas. Tivemos a ideia de envolver as pessoas, que enviaram suas fotos e depoimentos em fevereiro deste ano, quando foi lançada a chamada pública. A partir disso, fizemos um seleção e, em março, começamos a estruturar a diagramação e fazer as entrevistas – explica.

Enviada por Sandra Sodré, 1983

Chris conta que, para além da contribuição das pessoas com imagens e depoimentos, a última seção do livro, que aborda a revitalização do Campo de São Bento, também contou com a participação do público. Ao A Seguir, ela diz que foi um desafio fazer a seleção em meio a tantas imagens.

Enviada por Julia Bittencourt, 1961

– Foi sofrido fazer a seleção, embora a gente tenha usado 90% das fotos que as pessoas enviaram. Eu fiquei muito impressionada com a adesão. Tentamos selecionar as fotos que registram a passagem do tempo. O Campo de São Bento tem esse poder de envolver afetivamente todo mundo que é de Niterói. Até quem não é niteroiense tem alguma história com o local – afirma.

Assinada pelo jornalista e historiador Carlos Eduardo Lima, a terceira seção se chama “O Campo de São Bento como guardião da identidade de Niterói” e remonta à história contemporânea, com fotos e depoimentos enviados por niteroienses ou não, todos apaixonados pelo espaço verde. Tem imagens e citação às gravações dos filmes da série “Minha mãe é uma peça”, de Paulo Gustavo, com cenas vividas pela personagem Dona Hermínia.

“A revitalização do Campo de São Bento: 2018-2020” fecha o conteúdo apresentando os resultados da reforma do espaço, que recebeu melhorias após sugestões coletadas em consulta pública, com imagens das obras registradas pelo biólogo Alexandre Moraes, fiscal da implantação do novo paisagismo.

Enviada por Thais Lopes, 1997

Leia também: Hospital Oceânico será integrado definitivamente à rede municipal de Saúde

Outra peça chave para a execução do livro foi o jornalista Pedro Moraes, responsável pelo Instagram Nictheroy do Passado, de quase 20 mil seguidores. Quando encontrou o perfil, Chris entrou de imediato em contato, pedindo autorização para fotos do Cicle São Bento e do Cine São Bento. As imagens estão na publicação.

Enviada por Ariadna, 2014

O livro estará disponível para consulta na Biblioteca Parque para os interessados. Também será realizado sorteio no Instagram da Prefeitura, além de ações para distribuição dos exemplares nos próximos meses.

Chris ressalta a proposta do selo e os planos para um futuro próximo, como uma série de livros em homenagem a outros locais da cidade, como o Theatro Municipal:

– O selo tem como objetivo falar de Niterói, sob o ponto de vista de Niterói. Temos vários projetos por vir, inclusive de outros parques da cidade. A ideia é resgatar a história também do Theatro Municipal, para o ano que vem. O projeto é antigo e tinha como previsão de lançamento o ano passado, quando o Theatro completou 25 anos de reinauguração. O Theatro Municipal é reconhecido nacionalmente, possui projeção no cinema, nas artes, assim como o Campo, que também teve uma entrada com os filmes do Paulo Gustavo.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email