Niterói por niterói

Publicado

Teatro das oprimidas e Ocupação Cultural do Viradouro promovem atividades gratuitas em Niterói

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Painel temático “Pela Vida das Mulheres” será realizado entre os dias 12 e 26 de março em Niterói, São Gonçalo e Rio de Janeiro; confira a programação
Eloanah Gentil aplicando oficina de Teatro das Oprimidas na sede da Folia do Viradouro em Niterói - Foto Rafael Lopes 1
Coordenadora do Centro de Teatro do Oprimido e da OCA, Eloanah Gentil, aplicando oficina de Teatro das Oprimidas na sede da Folia do Viradouro em Niterói. Foto Rafael Lopes

Performances, peças, debates, oficinas, exposição e vídeos que refletem sobre o papel da sociedade e da arte na luta antimachista fazem parte da programação da primeira edição do painel temático “Pela Vida das Mulheres”, organizado pelo projeto Teatro das Oprimidas e a Ocupação Cultural Artística do Viradouro (OCA).

A vasta programação cultural gratuita começa neste sábado, 12 de março, e se estenderá até o dia 26 de março em Niterói, São Gonçalo e no Rio de Janeiro. O evento é patrocinado pela Petrobras e Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, meio da Lei de Incentivo à Cultura.

Leia mais: ‘Foi injeção de ânimo nesses tempos de pandemia’, conta novo livreiro de Niterói

Núcleo Viradouro em ação artística no terminal de Niterói. Foto: Luis Gomes

Ao longo de três sábados, a programação da Ocupação Artística do Viradouro abrange uma maratona artística no Morro da União onde faixas (lambe-lambe) apresentarão dizeres antimachistas como resposta e resistência ao aumento constante da violência contra as mulheres nas comunidades do Viradouro.

Esta ação se relaciona diretamente ao método do Teatro das Oprimidas, sistematizado pela diretora do projeto, Bárbara Santos (escritora e atriz indicada ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro). O Centro do Teatro Oprimido (CTO) do Rio de Janeiro desenvolve produções teatrais que colaboram para um olhar atento e uma abordagem estratégica na superação do patriarcado.

O movimento cultural conta também com apresentações de peças e performances dos coletivos teatrais Madalena Anastácia, Ponto Chic e Madalenas Rio, grupos oriundos e integrantes do CTO. A Coordenadoria de Políticas e Direitos das Mulheres da Prefeitura de Niterói, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, oferece palestras sobre saúde das mulheres e distribuição de coletor menstrual. Participam desta ação artistas e agentes do poder público, além de advogadas de movimentos feministas e negros.

As ações serão realizadas em paralelo à comemoração ao Dia Mundial do Teatro do Oprimido, que ocorre no dia 16 de março. Neste dia, na sede do centro cultural, na Lapa, será aberta a exposição “Do Teatro do Oprimido ao Teatro das Oprimidas” que apresenta parte do percurso que deu origem ao Teatro das Oprimidas e a Rede Magdalenas Internacional de Teatro das Oprimidas.

Se o Teatro do Oprimido é considerado uma revolução na forma de se fazer e pensar o teatro contemporâneo, o Teatro das Oprimidas é a revolução dentro da revolução.

– A ação da OCA, em parceria com o CTO, se deu a partir do entendimento de que precisávamos dar respostas e criar alternativas frente às violências que as mulheres do complexo sofrem diariamente pelos homens – comenta Eloanah Gentil, coordenadora do Centro de Teatro do Oprimido e da OCA.

OCA em ação artística durante mostra cultural no Teatro Popular Oscar Niemeyer, em Niterói. Foto: Rafael Lopes

SERVIÇO:

Painel temático “Pela Vida das Mulheres”

Ação: Café da tarde: abrindo o verbo contra a violência doméstica (OCA)

Quando: 12, 19 e 26 de março

Onde: Viradouro, Niterói – RJ

Ação: Atividade de celebração ao 08 de março no Movimento de Mulheres de São Gonçalo

Quando: 15 de março – 14:00 ás 17:00

Onde: R. Rodrigues da Fonseca, 201 – Ze Garoto, São Gonçalo

Ação: Oficinas presenciais de Teatro das Oprimidas no Movimento de Mulheres de São Gonçalo

Quando: 16 de março – manhã (10h) e tarde (14h)

Onde: R. Rodrigues da Fonseca, 201 – Zé Garoto, São Gonçalo

Programação 12/03

16h – Chegança na praça central

17h30 – Cortejo no Morro da União + lambe-lambe

18h30 – Apresentação do Coletivo Madalena Anastácia com “Qual é o seu lugar?”

19h30 – Palestra da CODIM (Coordenadoria de Políticas e Direitos das Mulheres da Prefeitura de Niterói) + atividade estética com as crianças

20h – Ação do mandato da vereadora WalkíriaNictheroy

20h30 – Ação do Coletivo Magdas Migram

Programação 19/03

17h – Chegança na praça da Garganta

17h30 – Cortejo em direção ao Morro do Africano + lambe-lambe

18h30 – Jogos de Teatro do Oprimido na praça central

19h – Apresentação da Rede Magdalenas Internacional de Teatro das Oprimidas com “Nosotras”

19h30 – Gincana esportiva com a juventude

Programação 26/03

17:00 – Chegança com cortejo “Briga de marido e mulher se mete a colher! 180 neles!!!”

17:30 – Performance da OCA com “Xô encosto”

18:00 – Roda de conversa “Estratégias para enfrentamento a violência machista/doméstica”

19:00 – Lançamento cartilha do mandato da WalkíriaNictheroy

19:30 – Ação do Núcleo Viradouro + Vídeos

Ação: Dia Mundial do Teatro do Oprimido com a exposição “Do Teatro do Oprimido ao Teatro das Oprimidas”

Quando: 16 de março – 12h às 18h

Onde: Centro de Teatro do Oprimido – Av. Mem de Sá, 31. Lapa – RJ

Ação: Laboratório Antirracista e Branquitude (Campanha 21 Dias de Ativismo Contra o Racismo)

Quando: 21 de março – 14h às 18h

Onde: Centro de Teatro do Oprimido – Av. Mem de Sá, 31. Lapa – RJ

COMPARTILHE