Niterói por niterói

Publicado

Quaquá convida Lula e outros 100 parlamentares à Sapucaí em busca de apoio por Frente Parlamentar

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com

COMPARTILHE

Deputado federal eleito quer criar Frente Parlamentar em Defesa do Samba e Valorização do Carnaval Brasileiro
Quaquá convida Lula para Sapucaí. Foto: Reprodução/Redes Sociais
Quaquá convidou Lula para Sapucaí. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Uma das principais manifestações da cultura brasileira, com capacidade de movimentar mais de R$ 8 bilhões em 2023, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o Carnaval entrou na pauta do Poder Legislativo.

A criação de uma Frente Parlamentar em Defesa do Samba e Valorização do Carnaval Brasileiro é a primeira proposta do deputado federal eleito e vice-presidente nacional do PT, Washington Quaquá, à mesa diretora da Câmara dos Deputados. A instalação do grupo precisa de no mínimo 198 assinaturas entre os 513 deputados federais.

Leia mais: Blocos engajados defendem causas sociais no Carnaval de Niterói

Para dar força ao projeto, o Camarote Favela, idealizado por Quaquá no sambódromo, pretende levar diversas lideranças políticas, incluindo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), principal convidado, para o desfile das Escolas de Samba na Marquês da Sapucaí.

E há outras 100 confirmações de deputados e senadores para o evento. A julgar pelo número de parlamentares que já confirmaram presença no camarote, não vai ser difícil reunir os 198 signatários.

– Todo grande país investe para ganhar a hegemonia cultural do mundo. O samba, como tudo que vem da cultura popular, tem sido relegado ao segundo plano. Chegou a hora de valorizar esse diamante negro da cultura brasileiro – diz Quaquá, que complementa – O samba é uma das marcas do Brasil no exterior e é fruto de uma cultura genuinamente brasileira, vinda das classes populares e da favela, herdeira dos tambores africanos de nossas favelas.

Parte do alto escalão do governo deverá estar presente. Há algumas especulações como o secretário-geral da Presidência, Márcio Macedo, além dos ministros da Casa Civil, Rui Costa, e de Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

O governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues, é outro que deve comparecer. Já a cantora e ministra da Cultura, Margareth Menezes, deve se apresentar na festa, com previsão de receber cerca de 1,2 mil convidados por dia.

Economia

Neste ano, a CNC estima que todo o carnaval deve movimentar R$ 8,18 bilhões, um resultado 26,9% acima do obtido no ano passado. Os setores que responderão por quase 84% de toda a receita a ser gerada no carnaval deste ano são o de bares e restaurantes, com movimentação estimada em R$ 3,63 bilhões; o de empresas de transporte de passageiros, R$ 2,35 bilhões; e serviços de hospedagem em hotéis e pousadas, R$ 890 milhões.

Metade desse valor deve girar apenas na cidade do Rio de Janeiro. A Prefeitura espera uma movimentação de R$ 4,5 bilhões, 12,5% a mais do que em 2020, a última festa completa antes da pandemia. Desse montante, só o Carnaval de rua deve ser responsável por R$ 1,2 bilhão, um crescimento de 20% em relação a 2020, último ano em que os blocos desfilaram na cidade.

Os números são da segunda edição do estudo Carnaval de Dados, uma publicação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação (SMDEIS) em parceria com o Instituto Fundação João Goulart e com a Riotur.

COMPARTILHE