Niterói por niterói

Publicado

Leste Telecom é alvo de ataque com explosivos, no Engenho do Mato

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
A empresa suspeita de represália por ter denunciado que o crime organizado vem dificultando a prestação de serviços, na região
Leste telecom ataque
Câmeras de segurança registraram o momento do atentado Foto: Reprodução

Cerca de 15 dias após denunciar que pessoas ligadas ao crime organizado estariam dificultando a prestação de serviços de internet na região do Engenho do Mato, a sede da Leste Telecom foi alvo do que está sendo considerado represália: na madrugada desta quarta-feira (12), bombas foram lançadas na base de operações da empresa, no bairro.

O ataque provocou um incêndio, controlado em minutos, pelo 4º Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros de Itaipu, que fica próximo à Central Técnica atingida. Não houve feridos, mas a estrutura da empresa ficou danificada.

Segundo a Leste Telecom, foram lançados três coquetéis molotov (uma arma química incendiária feita com produtos inflamáveis); dois entraram na unidade e um atingiu o muro externo. A companhia calcula um prejuízo de aproximadamente R$ 500 mil. “Equipamentos, estrutura, carros totalmente destruídos – e ainda estamos levantando outros materiais. O serviço em si só não foi totalmente suspenso em toda a Região Oceânica graças ao pronto atendimento e operação do Corpo de Bombeiros”, informou a empresa, em nota.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A empresa é prestadora de serviços de internet fibra ótica em Niterói e outros seis municípios da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Questionada sobre possíveis motivações do crime e se via relação com a denúncia, a empresa acredita ter sido vítima de represália. “Somos a única empresa de telecomunicações que continua a atender a região e a única que denuncia o movimento para implantar a ‘exclusividade’ de provedores ligados ao crime na Região Oceânica –  assim como ocorre em vários outros locais de Niterói e em todo o grande Rio”.

De acordo com a 81ª DP (Itaipu), um inquérito foi instaurado para apurar os fatos. Os agentes buscam imagens de câmeras de segurança e outras informações para identificar a autoria do crime. As investigações estão em andamento.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email