Niterói por niterói

Publicado

Endereço onde funcionou a Gloria Modas será ocupado por um novo restaurante

Por Livia Figueiredo
| aseguirniteroi@gmail.com
Produtores de moda, cerimonialistas e clientes lembram com saudosismo da loja e o burburinho que provocava em Niterói
Otávio Carneiro esquina com Praia de Icaraí
Depois de anos fechado, o local reabrirá em fevereiro. Foto: Reprodução/ Google Maps

A esquina da Otávio Carneiro com a Praia de Icaraí, nos anos 1970, era sinônimo de charme e badalação. O  local era parada obrigatória para quem estava em busca de um roupa de casamento ou um traje mais elegante para uma ocasião especial, como bodas ou festas de 15 anos. Ali ficava a Glória Modas, criada na década de 60, então maior loja feminina dedicada a roupas de festa, na cidade. Uma referência quando o assunto era vestimenta mais formais. Os moradores de Niterói ansiavam pelos eventos sociais. Quando se recebia um convite para um casamento era um acontecimento. Eram meses de espera movidos pela ansiedade e empolgação que só cessava quando o tal dia chegava, o que nos leva a confabular sobre o modus operandi da loja para evitar a repetição, em larga escala, de vestidos e blazers.

Rua Otávio Carneiro se reformula. Foto: Reprodução/ Google Maps

Já faz alguns anos que o local onde costumava ser a Gloria Modas não é ocupado por outro estabelecimento. Quem transita com uma certa frequência pela região sabe que o ponto já foi alugado para serviços temporários. Agora, o local tende a ganhar novos ares que podem imprimir um novo tipo de badalação, uma nova forma de consumir e circular pela região. O endereço ocupado pela Gloria Modas será destinado a um restaurante de produtos naturais. Bem ao lado, na mesma rua Otávio Carneiro, já funciona, desde novembro passado, uma filial da cafeteria Grão Raro, que já tem uma filial perto dali, na rua Ator Paulo Gustavo.

Leia mais: Prefeitura de Niterói fará obras de mais de R$ 7 milhões no calçadão de Piratininga

Endereço da antiga Gloria Modas. Foto: Reprodução/Google Maps

No tradicional endereço niteroiense, quem vai entrar em cena é a Casa Graviola. A proposta é um estilo de vida saudável, pé na areia e jovem. A loja, criada no Rio, abre sua primeira franquia na cidade. A previsão da inauguração, até o momento, é fevereiro. O cardápio será formado por comida fresca e leve. Antes de ele surgir em forma de foodtruck, seus criadores, Manu e do Abner,  já tinham uma semente: os almoços e jantares que promoviam na casa onde moravam, na Floresta da Tijuca. Lá, os ingredientes do menu só eram revelados depois que os convidados terminavam o prato. O casal conta que a reação era sempre a mesma: ‘Como é inhame se é tão bom?’ ‘eu odeio batata doce e amei isso aqui’.

Casa Gavriola desembarca em Niterói. Foto: Divulgação

Abner é formado em gastronomia e Manu em design. Resolveram que queriam receber mais amigos e foi assim que a casa cresceu. Primeiro, era apenas um truck 2×2, mas o suficiente para comportar mais pessoas do que a mesa de jantar.

–  A ideia de ter uma Casa Graviola Niterói é abrir uma franquia nesse lugar que tem tanto fit com a marca, principalmente por ser em frente à Praia de Icaraí. Quem não quer uma comida fresca e leve depois de uma caminhada no sol? Esperamos que os clientes de Niterói nos recebam com o mesmo entusiasmo que estamos de poder servir o que acreditamos por lá. Que se sintam na mesa de jantar da nossa Casa, experimentando novos sabores, como tudo começou – ressaltaram os sócios-fundadores.

A Gloria Modas 

Afinal, o que era responsável por tamanho rebuliço da esquina da Otávio com a Praia de Icaraí? Como toda loja do segmento, o boca a boca. Uma recomendação de uma pessoa conhecida que muito se leva em consideração a opinião. A credibilidade se formava, assim, organicamente. Tudo conspirou para formar toda uma tendência pautada pela Gloria Modas.

A assessora de comunicação e cerimonialista de eventos sociais e corporativos, Cacau Dias, relata o que acredita que a Gloria Modas representava para Niterói. Ela lembra que o local foi uma das primeiras boutiques femininas em Niterói. O perfil era delineado por uma mulher que  trabalhava fora ou que buscava um look para um evento social ou formal.

– A Gloria Modas tinha uma clientela formada por mulheres que gostavam de frequentar vernissages, jantares, festas em clubes, bingos, chás, desfiles beneficentes, cursos de História e Arte. Era uma época de muita exigência no vestir, onde colunistas sociais comentavam sobre a vestimenta das colunáveis da cidade e também os cabelos. Eu não fui uma consumidora direta, mas, como sempre trabalhei com moda, conhecia bem e admirava as vitrines, muito bem elaboradas – destacou.

A cerimonialista acrescenta que as peças que mais se destacavam eram blazers, calças femininas muito bem talhadas e vestidos sociais, além de tailleur, terninhos em tecidos diversos.

– A Glória Modas era um point da moda chique e tradicional e estava na esquina da Praia de Icaraí com a Otávio Carneiro, que era o point dos jovens e de todas as pessoas antenadas. Hoje em dia é mais residencial e esse movimento é distribuído principalmente na Paulo Gustavo e nos shoppings nela existentes.

Leia também: Qual o melhor italiano de Niterói?

Legião de fãs

Uma empresária, que preferiu não se identificar, relata a sua memória afetiva com a Glória Modas e fala de uma peça chave que mora no seu guarda roupa há quase três décadas:

Blazer de quase 30 anos é peça chave do guarda roupa da empresária. Foto: Arquivo Pessoal

– A Glória era uma grande referência para mim e para as minhas amigas no quesito bom gosto e qualidade. Era lá que eu comprava minhas roupas de festa. Tenho um blazer de estimação comprado há quase 30 anos para o casamento de um amigo. Está em perfeito estado. Eu o uso até hoje.

A analista de informação Marilene Tacão também lembra da loja com nostalgia. Ela diz que conheceu a Gloria Modas em 1973, quando se mudou para Niterói. “Muito simpática pelo que ela oferecia”, definiu. Marilene conta que a loja tinha uma grande versatilidade nas peças, que iam desde o esportivo básico até um esporte fino. Ela lembra que, inclusive, a loja oferecia um serviço de conserto que era muito requisitado pela clientela na época.

– A Gloria Modas era voltada para um público um pouco mais velho. Era reconhecida pela qualidade da roupa que oferecia, pelo atendimento. Se você precisasse de um esporte fino, era só ir na loja que você iria encontrar. A loja também oferecia acessórios, como pulseiras e gargantilhas selecionadas. Eu tive uma roupa de lá que me marcou muito. Era um casamento em casa e eu e meu marido iríamos ser padrinhos. Eu fui direto na Gloria Modas. Como eu trabalhava o dia inteiro no Rio, sabia que lá era certo eu encontrar o que estava buscando. Na época, eram poucas lojas do segmento. Tinham mais costureiras renomadas – conta.

A peça xodó era um tailleur Chanel, feito com um crepe muito fino, modelado no corpo e plissado na parte de trás. A roupa, segundo Marilene, fez um sucesso no casamento. A outra peça que a marcou muito foi quando após ter sua primeira filha, ficou à procura de uma peça para usar. O conjunto, formado por uma calça e um blazer, caiu como uma luva.

– Ainda havia os vestidos, que na época eram chamados de passeio completo. Sem falar nos bermudões, saídas de praia, biquínis que eram quase duas peças, muito diferente do que é hoje em dia. Eu comprava mais para festas, para um jantar mais chique. Me atendia muito bem. Em termos de corte e figurino, a Gloria Modas foi a Gloria Modas. Se não me engano, foi a primeira loja comercial da rua, que era muito residencial. Depois, quando o surgiu o Shopping Icaraí, a concorrência ficou mais forte. O que posso dizer é que a loja dava vida para aquela rua, dava um movimento”, completa.

Promoter e produtor de moda na cidade, Haroldo Enéas ressalta que a Glória Modas representou, durante muito tempo, a “Alta Moda” em Niterói:

– Com localização privilegiada na Otávio com a Praia de Icaraí, a loja era frequentada pela sociedade toda, que naquele momento trocava o tradicional comércio do Centro de Niterói por Icaraí, que viria a ser o novo polo comercial. Como produtor de moda, eu e minha equipe, fizemos várias produções para as propagandas da Gloria Modas. As fotografias eram sempre com Renato Moreth, ícone da fotografia aqui da cidade até hoje – conclui.

COMPARTILHE