Niterói por niterói

Publicado

Em desfile arrebatador, Viradouro canta forte e dá show em ensaio técnico

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Vermelha e Branca de Niterói mostra que segue muito forte e disposta a garantir o bicampeonato consecutivo do Grupo Especial
ensaiotecnico_viradouro_2022_32
Foto: Reprodução/Carnavalesco

Única escola de samba a ensaiar neste domingo, a Unidos do Viradouro fez uma apresentação de tirar o fôlego durante o teste de luz e som da Marquês de Sapucaí. Cantando alto a todo momento, a comunidade da escola abraçou o samba composto por Felipe Filósofo e parceria. A bateria Furacão Vermelho e Branco, comandada por mestre Ciça, deu um show à parte em suas bossas e coreografias. O elegante bailado do primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Julinho e Rute, também foi um dos pontos altos do treino. A atual campeã do carnaval mostrou na avenida ao longo de 1h05 de ensaio, que chega para disputar o bicampeonato.

Leia mais: Ciclovia que liga Niterói a São Gonçalo motiva debates

A vermelha e branca encerrou neste domingo a temporada de ensaios técnicos na Sapucaí, que durou cinco fins de semana. Quase no fim da passagem da escola, o público saudoso do carnaval desceu das arquibancadas e frisas e ocupou a pista, em clima de “arrastão da alegria”, atrás dos componentes até a dispersão na Praça da Apoteose. A bateria comandanda pelo Mestre Ciça trouxe os pratos como novidade.

O ensaio serviu também como teste de som e luz da Avenida. Mas, a iluminação cênica, prometida como a grande novidade deixou a desejar. As luzes puderam ser observadas apenas num trecho do Sambódromo, onde ficam os setores de 6 a 9. Muitos sequer perceberam a novidade. Outros, que estavam no trecho com a luz nova, após a passagem da escola, aproveitaram o colorido especial para fazer fotos.

A Viradouro foi a única escola a utilizar o sistema de som do Sambódromo durante os ensaios técnicos, também como teste para as apresentações oficiais a partir do dia 20. As demais recorreram à sonorização dos seus próprios carros de som.

– A bateria veio legal, teve problema com o som da Avenida, ainda não estava 100%. O desempenho da bateria foi ótimo, maravilhoso, a gente viu o resultado da nossa proposta para a bateria. Foi muito bom. A ‘bossa dos pratos’ é essa que apresentamos, ainda temos ajustes, mas até o dia do desfile tudo estará certo – contou o mestre Ciça, que vai desfilar na Sapucaicom 290 ritmistas.

Por outro lado, confirmando o que já vinha se repetindo nos ensaios da Avenida Amaral Peixoto, em Niterói, o canto dos componentes da Viradouro é forte e contínuo. Os componentes de todas as alas, do início ao fim da escola, gritavam a todo vapor o samba, muitas vezes dificultando a audição da voz do intérprete e do carro de som. A ala das baianas passou em clima de euforia, cantando e gritando. Todas elas vestidas de saia branca, lenço branco e cordões coloridos. A escola está totalmente envolvida em um “lirismo e estado de graça” por conta dessa volta do carnaval. A primeira ala coreografada, e a ala 21, já perto do fim, que tinha componentes com guarda-chuvas na mão, foram os grandes destaques no canto.

A maioria das arquibancadas estava lotada. Durante a passagem da escola, o público recebeu panfletos em formato de envelope com a letra do samba-enredo da escola, que é em forma de carta.

Entre as alas, destacavam-se telões carregados por veículos motorizados. Um deles exibia trechos do clipe oficial do samba-enredo protagonizado pelos atores Marcello Melo Jr. e a rainha de bateria da escola, Érika Januza. No outro, eram projetadas personalidades do carnaval e do mundo do samba, como Tia Surica, Moacyr Luz, Mestre Ciça, Tia Nilda, Selminha Sorriso e Neguinho da Beija-Flor apareciam retirando a máscara de proteção facial usada na pandemia, numa alusão ao trecho do samba “Tirei a máscara no clima envolvente”.

O presidente da escola Marcelinho Kalil destacou o simbolismo do ensaio técnico, como uma retomada da vida carnavalesca. Sobre a possibilidade de a escola buscar o bicampeonado, evitou o discurso do favoritismo:

– Está todo mundo aí buscando um lugar ao sol e a Viradouro é mais uma guerreira nessa batalha de ganhar o carnaval, que é algo muito difícil. Temos umas coirmãs muito competentes e a gente vem para escrever nossa história também, de 2022 , e colocar nosso projeto na Avenida da melhor maneira que puder. Título ou não é consequência – pontuou.

COMPARTILHE