Niterói por niterói

Publicado

Você sabia? Niterói é o município do Estado do Rio que tem mais carros por habitante

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
A grande quantidade de veículos nas ruas explica um dos problemas diários da cidade: os congestionamentos de trânsito
Cameras-de-transito-Alexandre-Vieira001
Olhos bem abertos: trechos parados por toda a cidade, e a Ponte Rio-Niterói deixou de ser o principal fator dos engarrafamentos

Uma das maiores dores de cabeça de Niterói, que impacta na qualidade de vida da população, é o trânsito confuso e com frequentes congestionamentos. Além de problemas estruturais de engenharia de tráfego e de fiscalização, a razão é também matemática: Niterói é o município do Estado do Rio que tem, proporcionalmente, o maior número de carros por habitante.

Com tanto carro nas ruas e poucas vias para acessar e sair da cidade, o motorista não tem muito para onde correr quando o engarrafamento vira tormento.  E como os congestionamentos são rotineiros em algumas das principais vias da cidade, o resultado é estresse e perda de tempo, de produtividade, de dinheiro.

Segundo informações do Detran para o A Seguir: Niterói, a cidade tem 305.860 veículos registrados. De acordo com dados de janeiro de 2022 do Departamento de Estatística do Detran, Niterói é o quinto município do estado com a maior frota em termos numéricos, atrás da capital (3,2 milhões de veículos) e de municípios populosos como Duque de Caxias, São Gonçalo (351 mil) e Nova Iguaçu (317 mil veículos).

Proporcionalmente, porém, Niterói é o município que tem mais carros por habitantes. A taxa é de 59,16%, contra 47,26% da capital e apenas 31,96% de São Gonçalo. Significa que para cada 10 moradores de Niterói, há seis carros. Se todos saem da garagem ao mesmo tempo, a cidade realmente não anda. Para feio e enlouquece quem precisa se locomover usando um veículo para trabalhar, estudar ou qualquer outra atividade.

Quem anda de carro e mesmo de ônibus pela cidade sente esse excesso de frota no bolso e na saúde mental. O motorista de táxi Sebastião Ferreira conta que já teve de procurar tratamento por causa do estresse e que, na medida do possível, tenta “fugir” das ruas de maior movimento nos horários de mais congestionamento.

– Eu até rezo quando pego alguém no Centro para ir para Icaraí entre 17h30m e 19h. Ou um passageiro que queira ir a lugar passando pela Roberto Silveira de manhã. Pior que não melhora, parece não haver solução – protesta ele.

A Prefeitura criou um aplicativo de trânsito para tentar ajudar os motoristas a acompanharem online as rotas que precisam fazer e escapar de possíveis congestionamentos, mas há vias da cidade que engarrafam sempre nos seus piores horários.

Perguntado de que forma o Detran pode ajudar a melhorar o trânsito em cidades como Niterói e o Rio de Janeiro, o departamento estadual esclareceu que o Rio capital tem a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-RJ) e Niterói tem a Nittrans. As duas empresas municipais são as responsáveis pelo gerenciamento do tráfego e do sistema viário.

O Detran.RJ afirmou que faz operações de fiscalização, muitas vezes em parceria com as prefeituras, para coibir infrações de trânsito, além de promover ações educativas em todo o estado no sentido de conscientizar motoristas e motociclistas para um trânsito mais seguro.

O número de acidentes vez reduzindo ao longo dos anos, mas ainda é muito alto. É preciso fazer cada vez mais campanhas para promover a paz no trânsito, afirma o Detran.

COMPARTILHE