Niterói por niterói

Publicado

Uso de máscara liberado no Rio; Niterói ainda avalia se desobriga ou não

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Índices da Covid-19 estão baixos na cidade e 83% dos moradores estão vacinados contra a doença
População caminhando na Gavião Peixoto - Gustavo Stephan
Uso do equipamento de proteção ainda é obrigatório em espaços abertos e fechados. Foto: Gustavo Stephan

No município do Rio já está liberado o uso de máscara, conforme decreto do prefeito Eduardo Paes (PSD), publicado em edição extra do Diário Oficial na tarde desta segunda-feira (7). O passaporte vacinal fica valendo por mais três semanas. Em Niterói, a decisão ainda será debatida em reunião da Prefeitura com o Comitê Científico para analisar o caso. A data ainda não foi divulgada.

O decreto que dispensa o uso do equipamento de proteção em qualquer lugar para os cariocas veio após a Secretaria de Estado de Saúde facultar aos municípios a flexibilização do uso de máscara e do passaporte vacinal em locais fechados. O anúncio foi feito no último dia 3 de março.

A Prefeitura de Niterói informou que só irá decidir sobre a obrigatoriedade ou não do uso de máscaras nos espaços públicos a partir da avaliação da curva de contaminação do coronavírus no período do Carnaval, o que só deve aparecer nas estatísticas nos próximos dias. A reunião com o Comitê Científico da cidade e técnicos da Secretaria Municipal de Saúde deve ocorrer ainda nesta semana, conforme o A Seguir: Niterói informou no último sábado.

Veja também: Niterói decide esta semana se abandona máscara e passaporte de vacina

Até o dia 22 de fevereiro, a cidade registrou 430.206 pessoas vacinadas com as duas doses, o que representa 83% da população. Os números fazem frente a cerca de 515.317 mil habitantes, segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o último Boletim Epidemiológico, o município de Niterói apresentou taxa de 5% de testes positivos para Covid-19 na semana de 20 a 26/02, seguindo em queda. No início do mês de janeiro, por conta da variante Ômicron, a cidade chegou a apresentar taxa de 50% de testes positivos para a doença.

COMPARTILHE