Niterói por niterói

Publicado

Síndrome Pós-Covid leva pacientes a novo tratamento depois da doença

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Hospital Municipal Oceânico e Hospital de Clínicas do Ingá criaram Centros de reabilitação para atender pacientes
WhatsApp Image 2021-12-07 at 18.35.04
Tratamentos multidisciplinares visa tratar síndrome Pós-Covid. foto: divulgação

Que a Covid-19 é perigosa e pode ser mortal, todo mundo já sabe. Mas você sabia que há sequelas depois de tratada a doença? Estima-se que 40% das pessoas que tiveram Covid-19 desenvolveram a Síndrome Pós-Covid. Entre as sequelas leves estão falta de ar, dores de cabeça, musculares e no peito, queda de cabelo, perda de paladar e olfato, tontura. Já entre os pesados, tromboses, palpitações, alterações cardiorrespiratórias e neurológicas, depressão e ansiedade.

Pensando nisso, profissionais da saúde criaram tratamentos multidisciplinares para o tratamento dessa síndrome e hospitais estão construindo espaços com equipamentos especializados e equipe multidisciplinar com infectologistas, pneumologistas, cardiologistas, neurologistas, psicólogos, fisioterapeutas entre outros profissionais. A reabilitação cardiopulmonar, por exemplo, busca melhorar a
capacidade funcional do coração com o controle de fatores de risco.

– Atualmente, os exercícios físicos têm sido uma importante ferramenta de tratamento das séries repercussões cardiopulmonares causadas pela COVID-19 em uma parcela significativa de pacientes em que a perda da qualidade de vida e as limitações cardiopulmonares impostas pela doença podem e devem ser tratadas de forma extremamente eficiente pela reabilitação cardiopulmonar – afirma Dr Luiz
Otávio Nazar, diretor geral do Hospital de Clínicas do Ingá.

Inaugurado na última segunda-feira (06), o Centro de Reabilitação Cardiopulmonar e Metabólico, do Hospital de Clínicas do Ingá, visa tratar individualmente os pacientes. Munidos de aparelhos para atendimento cardiológico e máquinas para reabilitação motora, respiratória e muscular, a sessão de tratamento dura, em média, 60 minutos e é planejada de acordo com as necessidades do paciente.

Entre os hospitais públicos da cidade, o Hospital Municipal Oceânico também construiu um Centro de Reabilitação Pós-Covid-19. Com capacidade de 48 atendimentos individualizados por dia, os pacientes são submetidos a uma triagem realizada pelas equipes e encaminhado à primeira consulta.

– A recuperação da Covid-19 vai além da alta hospitalar muitas vezes. Vários pacientes, principalmente os que tiveram complicações e permaneceram internados por longos períodos, voltam para casa com sequelas que impactam sua saúde. O Centro de Reabilitação Pós-Covid atende a  esta demanda crescente -, explica a diretora geral do Hospital Oceânico, Gisela Motta.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email