Niterói por niterói

Publicado

Quase dois mil jovens, entre 16 e 17 anos, votarão pela primeira vez em Niterói

Por Sônia Apolinário
| aseguirniteroi@gmail.com
Dia 4 de maio é o prazo final para resolver pendências relacionadas com regularização de título eleitoral
TRE-RJ
Urnas eletrônicas que serão usadas nas eleições de outubro. Foto: TRE-RJ

No próximo dia 2 de outubro, 394.206 moradores de Niterói poderão participar das eleições de 2022, que vão definir o futuro Presidente do país. Dentre esses niteroienses, 1.796 são jovens entre 16 e 17 anos cujo voto é facultativo. Eles, porém, fizeram questão de tirar o título eleitoral para participar do pleito.

Outros jovens que também queiram votar pela primeira vez ou eleitores que têm qualquer pendência relacionada com regularização do título eleitoral  têm até o próximo dia 4 de maio para resolver os problemas e se tornarem aptos a votar. Todas as solicitações são feitas pela internet.

Além de tirar o título pela primeira vez, é possível, até a data limite, revisar os dados do próprio título, solicitar transferência do domicílio eleitoral, incluir o nome social no título de eleitor ou reativá-lo. Em todo o Estado do Rio de Janeiro, 721.001 pessoas tiveram o título cancelado.

Niterói é o terceiro município com maior quantidade de eleitores nessa situação: 40.253. A “liderança” cabe à cidade do Rio de Janeiro, com um total de 282.745 pessoas, seguido por São Gonçalo com 44.862 títulos cancelados.

O principal motivo de cancelamento da inscrição eleitoral, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ),  ocorre quando eleitores com idade entre 18 e 70 anos deixam de votar ou justificar a ausência às urnas por três turnos consecutivos de votação. Nessa faixa etária, o voto é obrigatório. O processamento das ausências relativas aos turnos de votação das eleições municipais de 2020, realizadas no auge da pandemia, estão provisoriamente suspensas pela Justiça Eleitoral.

Desde 2020, devido à pandemia do Coronavírus, os serviços relacionados com título de eleitor estão sendo realizados de forma 100% digital. O que pode ser um procedimento prático, para uns, pode, porém, não ser para outros.

Evellyn Severino da Conceição, de 18 anos, contou ao A Seguir Niterói, que tentou tirar seu título pelo site, mas não conseguiu. Integrante do grupo Comunicadores Bem TV, ela ficou surpresa quando soube, pela reportagem, que teria até o próximo dia 4 de maio para resolver a questão e se tornar apta a votar, em outubro.

“Eu tento tirar o título desde os meus 16 anos, mas minha mãe não dava importância e nunca me levou para tirar. Fiz 18 anos no final do ano passado, mas agora não estou sabendo como fazer para tirar o título. Estou me enrolando toda com esse negócio de fazer pela Internet”, afirmou Evellyn, moradora do bairro Novo México, quase na divisa com São Gonçalo, que trabalha em tempo integral como promotora de vendas.

 

Para casos como o de Evellyn, o TRE disponibiliza o número de telefone (21) 3436-9000. Pela Central de Atendimento, é possível tirar dúvidas e solicitar ajuda. Funciona de segunda a sexta, das 11h às 19h. A Seguir Niterói ligou para a Central. Foi atendida na terceira tentativa – nas outras duas, as chamadas tocaram até a ligação cair. O atendimento é eletrônico e vai direcionar quem ligou para o local do site do TRE que vier a contemplar a solicitação feita.

Em último caso, é possível recorrer os quatro cartórios eleitorais de Niterói que voltaram, recentemente, a fazer atendimento presencial. O ideal é agendar horário pelo telefone. A Seguir Niterói ligou para um dos números do cartório que atende a zona eleitoral 071 e foi prontamente atendido.

Direitos

Dentre os que conseguiram tirar o título de eleitor pela primeira vez este ano, sem problemas, está João Vitor Calvet, de 16 anos. Morador do bairro de Santa Rosa, estudante do 2º ano do Ensino Médio de um colégio particular, ele fez tudo sozinho, tendo recorrido aos pais apenas para obter alguns documentos pedidos pelo sistema. João afirmou que quis tirar o título “porque a política está inserida nos nossos direitos”:

“É essencial que eu tenha uma concepção política desde cedo, até porque, isso vai influenciar na minha vida. A importância de votar é que eu posso escolher quem eu quero para nos governar e o meu voto pode fazer toda a diferença no rumo do nosso país. Seu eu puder deixar uma mensagem para outros jovens, o que digo é que votem, pois o nosso futuro está nas nossas mãos”.

Em Niterói, a faixa etária com maior número de eleitores é entre 45 e 59 anos (100.105), seguida pelos que têm entre 35 e 44 (75.892) e entre 25 e 34 anos (69.130). O voto para quem tem 70 anos ou mais também é facultativo. Nessa faixa etária, a cidade tem 48.847 eleitores. Os dados constam da Estatística do Eleitorado do TRE-RJ.

Nas eleições de outubro, estão em disputa os cargos de deputado estadual, deputado federal, uma vaga de senador, governador do estado e presidente da República.

Serviço

Todas as solicitações on-line devem ser feitas acessando o sistema Título Net pelo link:

www.tre-rj.jus.br/eleitor/atendimento-on-line/atendimento-on-line

A orientação do TRE-RJ é de que as pessoas não deixem a solicitação dos serviços eleitorais para os últimos dias, quando a procura pelos serviços aumenta bastante e pode haver sobrecarga de acessos ao sistema Título Net, que é gerenciado pelo Tribunal Superior Eleitoral e atende a eleitores de todo o país.

Cartórios eleitorais de Niterói, zonas 071, 072, 144 e 199:

Rua Visconde de Sepetiba, 987, 3 andar – fundos; (21) 2719-7822, (21) 2717-9241;  zon071@tre-rj.jus.br

Rua Visconde de Sepetiba, 987, 2 andar – fundos; (21) 2618-0510, (21) 2719-3462, zon072@trerj.jus.br

Rua Visconde de Sepetiba, 987, 3 andar – fundos; (21) 2719-5226, (21) 2620-4835; zon144@tre-rj.jus.br

Rua Visconde de Sepetiba, 987, 2 andar – fundos; 21) 2719-4078, 21) 2620-8495; zon199@tre-rj.jus.br

Impressão de título

No site do TRE-RJ, a impressão do título já está disponível para eleitores que desejam a versão em papel do documento. A impressão do título eleitoral em papel comum, com o recurso do QR Code, foi uma inovação trazida pela Resolução 23.538, aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral em dezembro de 2017. Desde então, a Justiça Eleitoral deixou de exigir a impressão do documento em papéis fornecidos pela Casa da Moeda.

Para votar, não é necessário possuir a versão em papel do título eleitoral. É suficiente apresentar aos mesários um documento de identificação oficial com foto. Além disso, a Justiça Eleitoral desenvolveu o aplicativo e-Título, que oferece uma versão digital do documento.

A versão digital com foto pode ser usada como documento oficial para votar. Ela está disponível a eleitores com a biometria já cadastrada na Justiça Eleitoral. A coleta biométrica permanece suspensa pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), como medida de prevenção ao contágio pelo Covid-19.

 

COMPARTILHE