Niterói por niterói

Publicado

Quando a sociedade faz a diferença: Niterói qualifica ONGs para enfrentar problemas da cidade

Primeira dama Christa Grael, coordenadora do projeto, diz que ações são importantes na “busca de soluções para os desafios sociais”
Primeira dama vai levar experiência de 12 anos no Projeto Grael ao novo programa de formação para ONGs. Foto- Divulgação
Primeira dama vai levar experiência de 12 anos no Projeto Grael ao novo programa de formação para ONGs. Foto: Divulgação

A estratégia de retomada da economia de Niterói passa pelo terceiro setor. A Prefeitura vai capacitar funcionários de Organizações Não Governamentais (ONGs) da cidade através do programa Niterói Cidadã, com formação oferecida pela Escola de Governo e Gestão para os funcionários de organizações selecionadas. O programa contará com o apoio da UFF e da OAB. Madrinha do projeto, a primeira dama Christa Grael vai oferecer de forma voluntária sua experiência de 12 anos dedicados ao Projeto Grael no programa, que visa “formar líderes mais preparados, para que possam até mesmo ampliar sua atuação no município”.

Christa acredita que capacitar essas entidades, oferecendo cursos de aperfeiçoamento básico e MBA para os profissionais, é uma forma de melhorar a atuação delas na cidade. A primeira dama diz que elas colaboram com a promoção de cidadania e combate às desigualdades sociais, alcançando lugares onde o poder público não acessa, e expondo problemas que a Prefeitura teria dificuldade em conhecer:

– As ONGs têm um papel fundamental para o setor público, porque elas atuam em diversas frentes de apoio à população (…). A atuação direcionada das organizações para determinados públicos alerta para as necessidades das comunidades, facilita o desenvolvimento de estratégias e, junto ao Município, fortalece a busca de soluções para os desafios sociais.

Com os alunos do Projeto Grael, em evento de doação da tocha das Olimpíadas de 2016 na última semana. Foto: Divulgação

Organizações que já estão consolidadas na cidade viram no programa uma oportunidade de qualificar seu pessoal. A Conexão Favela e Arte, que já atua há 7 anos na cidade com cursos e ações sociais, aproveitou a extensão do prazo para preencher o formulário. Apesar da boa organização de funções e de conseguir resultados satisfatórios, atendendo bem ao que propõe, os integrantes admitem que pelejam mais do que gostariam para conseguir captar recursos, por exemplo:

– A maioria tem curso técnico no Sesc, Senai, eu mesmo comecei uma graduação de Administração, e está trancada. Mas enfrentamos a problemática de não ter renda, por falta de capacitação para captar recursos, e além dos recursos, também precisamos de capacitação em serviços administrativos – diz Raphael Campagnac, um dos integrantes da organização.

Parte do coletivo comemorando uma Moção de Aplausos dada pela Câmara de Niterói em junho. Foto: Divulgação

Formulário

Para traçar a estratégia de ação e formação, a Prefeitura estendeu o prazo para que estas organizações respondam ao formulário a partir do qual será pautado o novo programa. O questionário pode ser acessado até a próxima segunda-feira dia 16 de agosto no aplicativo “Niterói Serviços ao Cidadão” ou através do link https://servicos.niteroi.rj.gov.br/

– A partir desse diagnóstico, vamos identificar os principais desafios e necessidades, direcionando os cursos e nossas estratégias de atuação -, esclarece Christa.

Formação

Os cursos e capacitações serão oferecidos pela Escola de Governo e Gestão, que possui parceria com a UFF para a execução de cursos de maneira ampla, não especificamente para esse programa. Também estamos costurando uma parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para o apoio às organizações.

A primeira dama explica que, inicialmente, a proposta será profissionalizar as instituições para melhorar sua governança e sua habilidade de captação de recursos:

– O objetivo é proporcionar que as grandes ideias dessas entidades se tornem viáveis.

Em sua experiência no Projeto Grael, onde atuou por 12 anos, pode conhecer de perto as dificuldades do Terceiro Setor, e entender que é vital para uma organização da sociedade civil desenvolver habilidades de seus participantes, que muitas vezes se dedicam integralmente à ação, o que requer uma profissionalização dos envolvidos.

– O Niterói Cidadã vai capacitar as Organizações Não Governamentais da nossa cidade para que aprimorem a gestão, elaborem projetos e captem recursos de forma independente, para que consigam participar de editais, municipais ou não, o que muitas vezes não acontece por falta de conhecimento.

Orçamento

Os recursos para a implementação virão do Plano Plurianual (PPA) e constará na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2022, porém como o programa está em fase de estruturação, ainda não há um orçamento ou tabela de custos definidos.

– A primeira fase do programa foi o lançamento do questionário, que já está disponível no Portal de Serviços. O Niterói Cidadã, como um todo, ainda está sendo estruturado, porque dependemos desse diagnóstico para direcionar as ações – esclarece a primeira dama. As capacitações que serão oferecidas pela Escola de Governo e Gestão, no entanto, já tem data para começarem: outubro.

– Abrimos o questionário para que qualquer ONG de Niterói participe e, a partir disso, entender quais são as instituições, o que fazem, com quem trabalham. Uma vez que tivermos conhecimento das necessidades das entidades cadastradas, vamos poder oferecer cursos de capacitação e formar líderes mais preparados, para que possam até mesmo ampliar sua atuação no município.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email