Niterói por niterói

Publicado

‘Prefeitura está disposta a colaborar’, diz Axel Grael sobre a normalização das barcas

Prefeito confirmou o retorno do serviço a partir de janeiro, conforme o “A Seguir: Niterói” havia antecipado
Operação das barcas será normalizada em janeiro. Foto- Divulgação
Operação das barcas será normalizada em janeiro. Foto: Divulgação

A Prefeitura de Niterói pretende trabalhar em conjunto com a Secretaria Estadual de Transporte para reerguer o serviço das barcas. Na manhã desta quinta-feira, o Prefeito Axel Grael usou as redes sociais para confirmar a notícia que o A Seguir: Niteroi publicou esta semana: a partir de janeiro, o catamarã de Charitas deve reabrir e os horários das barcas serão normalizados. Mas o sistema precisará ser reformulado.

“Após meses de muita negociação por parte da Prefeitura de Niterói com a Secretaria Estadual de Transportes, o Governo do Estado, enfim, anuncia à imprensa a retomada dos horários normais da linha Praça XV-Arariboia e a operação do Catamarã Charitas-Praça XV (a partir de janeiro)”, publicou Axel Grael.

O Prefeito lembrou, ainda, que atualmente a Prefeitura já subsidia a passagem dos ônibus municipais para integração com as barcas. Mas, em virtude da necessidade de reformulação do sistema, o município está disposto a ajudar.

“Já deixei claro para o governador Cláudio Castro que, para manter este serviço tão essencial para a cidade, a Prefeitura de Niterói está disposta a colaborar ainda mais com o Estado”, escreveu. “Não vamos admitir que os niteroienses sejam prejudicados”, finalizou.

Sistema está quebrado e precisa de reestruturação

A Subsecretária de Mobilidade e Integração Modal, da Secretaria de Transportes, Paula Azem, conversou longamente com o A Seguir: Niterói, no começo da semana. Ela admitiu que o sistema de transportes marítimos da Baía de Guanabara está quebrado. Não cobre os custos e acumula dívidas. Para a Secretaria de Transportes, a cobrança de passagens não é mais suficiente para financiar as viagens.

Nos próximos dias, o governo fará uma licitação para definir um novo modelo de concessão, e todas as possibilidades estão abertas: da revisão de linhas, estações e tipo de barcas ao financiamento do serviço pelo estado do Rio e pelas prefeituras do Rio de Janeiro, Niterói e, eventualmente, São Gonçalo. Ainda segundo Paula Azem, esse diálogo já estava sendo estabelecido com os municípios.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email