Niterói por niterói

Publicado

Prefeitura cria pomar urbano na praia de Itaipu

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Mais de 300 mudas foram usadas para criar o pomar
866A4418
Pitangas, araçás e cajueiros foram algumas das espécies plantadas na praia. Foto: Prefeitura de Niterói

Com 250 mudas de pitangas, 100 araçás, 11 cajueiros, além de plantas ornamentais, a Prefeitura de Niterói criou um pomar na praia de Itaipu, na Região Oceânica. Além dos plantios, a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) está recuperando o guarda-corpo e o deck de madeira que fica no acesso à praia.

 

Niterói contabiliza mais de 70 mil mudas plantadas na cidade desde 2013, sendo oito mil nos últimos dois anos. De acordo com a prefeitura, até 2024 serão planadas mais 7.710 mudas. Estes plantios fazem parte do programa Verdes Notáveis. São feitos com espécies nativas da Mata Atlântica, como Pau Brasil, Pau Ferro, Sibipiruna, Oiti, Araçá e Pitanga, entre outras, que não conflitem com o mobiliário urbano. Cada árvore da cidade é identificada, avaliada, registrada pelo Arboribus, um projeto censitário da flora urbana da cidade em vias públicas e praças.

 

A prefeitura informa que, na cidade, canteiros em Charitas e São Francisco receberam espécies frutíferas compatíveis com o espaço urbano, sendo que o plantio mais expressivo foi feito em Piratininga, com 12 mudas de pitanga em uma das ilhas da Avenida Almirante Tamandaré, na orla do bairro.

 

O prefeito de Niterói, Axel Grael, destaca que a cidade foi uma das oito do país a receber o selo de “Cidade Árvore do Mundo”, concedido pelo programa Tree Cities of The World, administrado pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e pela Arbor Day Foundation. O selo coloca Niterói entre as cidades de destaque mundial pelo plantio e cuidado com as árvores. É um reconhecimento não apenas pela quantidade de árvores, mas também pelo planejamento, gestão e cuidado das “florestas urbanas”.

Leia mais: Quantos moradores de Niterói já tiveram Covid? Pelos boletins oficiais, foram mais de 80 mil

COMPARTILHE