Niterói por niterói

Publicado

Polícia investiga feminicídio na Região Oceânica de Niterói

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
O acusado do crime é o ex-marido da vítima que está foragido
Letícia Dias Santana
Letícia Dias Santana, de 27 anos, é a mais recente vítima de feminicídio, na cidade. Foto: Reprodução/Internet

Mais uma vítima de feminicídio, após uma sequência de episódios deste crime espalhados pelo país.  O acusado é o ex-marido de Letícia Dias Santana, de 27 anos, Flávio Fonseca, conhecido como “Facão”, atualmente foragido. O crime aconteceu na tarde desta terça-feira (26), em Niterói, dentro da Associação de Moradores e Amigos da Beira da Lagoa de Piratininga (Amorbela), na Avenida Almirante Tamandaré. Após o crime, o agressor fugiu, a pé, pela comunidade da Ciclovia. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí (DHNSG).

Segundo informações de familiares da vítima, Letícia teria ido até a casa de Flávio, que é pai de seus dois filhos, para buscar as crianças. Um desentendimento entre os dois teria começado. Foi quando Letícia correu e tentou se abrigar na associação de moradores. Flávio entrou no local e a atingiu com várias facadas.

De acordo com a família de Letícia, ela e Flávio teriam terminado o relacionamento, que durou seis anos, há pouco tempo e a vítima já estaria se relacionando com outra pessoa. Isso teria motivado ameaças por parte do ex.

Letícia deixou dois filhos, um de três e outro de cinco anos, e mais um menino, de dez anos, fruto de um relacionamento anterior.

Relacionamento conturbado

Até o momento as investigações apontam o relacionamento conturbado que o casal tinha. Ambos têm muitos registros na delegacia por ameaça, lesão corporal simples e brigas familiares.

Ao longo da semana a delegacia vai realizar mais diligências e ouvir testemunhas, entre elas, um casal que estaria na associação de moradores e teria presenciado a  ‘confusão’. A delegacia também está em busca de imagens de câmeras de segurança para ajudar na investigação do crime.

Leia mais: Sindicato das empresas de ônibus de Niterói afirma que setor está ‘sem condições de manter a operação das linhas’ e reduz horários

Feminicídio cresce em Niterói

Os casos de feminicídios, segundo análise do Instituto de Segurança Pública (ISP), mostram que 52 mulheres foram mortas neste ano, de janeiro a junho de 2022, em Niterói. Com a soma das seis delegacias, a alta foi de 200% nos registros de feminicídio e 25% no crime de tentativa na análise do mesmo período.

COMPARTILHE