Niterói por niterói

Publicado

Pfizer pede autorização nos EUA para vacinar crianças de 6 meses a 4 anos contra Covid

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Se aprovado, pedido poderá ser feito também à Anvisa, no Brasil, e trazer tranquilidade para mais pais
Vacinas Pfizer e AstraZeneca podem se combinadas. Foto- Prefeitura de S.J. da Barra
Vacinas que salvam: podem não demorar muito para também crianças a partir de 6 meses poderem ser imunizadas contra Covid

Uma notícia que mães e pais aguardavam ansiosamente: as empresas Pfizer e BioNTech entraram nesta terça-feira (1) com pedido de autorização, nos Estados Unidos, para aplicar sua vacina contra a Covid-19 em crianças de 6 meses a 4 anos de idade. Atualmente, há autorização apenas para a aplicação do imunizantes contra Covid em crianças a partir dos 5 anos.

Niterói, inclusive, já completou o calendário de vacinação em crianças a partir de 5 anos e, até o fim desta semana, está fazendo a repescagem para aqueles pais que não conseguiram ainda levar seus filhos para a vacinação contra Covid.

Especialistas do mundo inteiro são unânimes na defesa da vacinação, inclusive para crianças, como forma de salvar vidas em meio à pandemia de Covid-19.

A previsão da Pfizer é aplicar um esquema de três doses, caso a vacinação para crianças de 6 meses a 4 anos seja autorizada.

A agência regulatória de saúde dos EUA, a FDA (Food and Drug Administration), anunciou que fará, no  dia 15 de fevereiro, uma reunião para analisar o pedido da Pfizer. Caso a FDA aprove, a empresa poderá pedir a aprovação também no Brasil, submetendo o caso à nossa Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Pfizer e BioNTe chestão já estão testando, nos EUA, a eficácia de uma terceira dose do seu imunizante para esta faixa etária. Segundo  comunicado das empresas, o resultado do estudo deve ser conhecido nos próximos meses.

“Em última análise, acreditamos que três doses da vacina serão necessárias para crianças de 6 meses a 4 anos de idade para assim alcançarmos altos níveis de proteção contra atuais variantes e futuras potenciais. Se duas doses forem autorizadas, os pais terão a oportunidade de iniciar uma série de vacinação COVID-19 para seus filhos enquanto aguardam a possível autorização de uma terceira dose”, disse Albert Bourla, presidente e diretor executivo da Pfizer, em nota.

 

COMPARTILHE