Niterói por niterói

Publicado

Passagens de ônibus de Niterói para o Rio e São Gonçalo ficam mais caras

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Novos valores também atingem outras linhas intermunicipais e estão valendo desde a terça-feira (1), após portaria do Detro-RJ
Os agentes verificam a temperatura de uma mulher usando uma máscara protetora depois que ela desce de um ônibus público, com o Pão de Açúcar em backgorund
Ônibus de Niterói para o Rio, para São Gonçalo e outros municípios com passagens mais caras desde o carnaval

Ficou mais caro sair e chegar a Niterói de ônibus. A passagem está mais cara para quem precisa se deslocar para outras cidades. O aumento, que entrou em vigor na terça-feira de carnaval, é de até 10%.

O reajuste foi autorizado em portaria do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) para  linhas intermunicipais. Os índices adotam os critérios do Grupo Executivo de Integração da Política de Transportes (Geipot). Pelo modelo, as tarifas seriam reajustadas em 18,51%, para a Região Metropolitana, 11,13%, para serviços urbanos não metropolitanos, e 7,74%% para rodoviários não metropolitanos. Mas, por causa da crise econômica, o governo do estado determinou a utilização de um reajuste menor.

Com isso, o índice é de 10% para linhas intermunicipais da Região Metropolitana; de 6,01% para serviços urbanos não metropolitanos; e de 4,18% para rodoviários não metropolitanos.

Veja os aumentos em algumas linhas de Niterói

Subiram de R$7,10 para R$7,80 as linhas do Expresso Garcia 709D Charitas-Candelária, 750D Santa Rosa-Estácio e 570D Santa Rosa-Glória. Já a linha 703D Santa Rosa-Vila Isabel subiu de R$8,55 para R$9,50.

Quem faz o trajeto Itaipu-Castelo, pela linha 770D, da viação Pendotiba, passa a pagar R$9,50. Antes a passagem era R$8,65.

Na viação Ingá, as linhas 725D Fonseca-São Cristóvão e 730D Charitas-Candelária aumentaram de R$7,10 para R$7,80.

O motivo do aumento

De acordo com a metodologia do Geipot, são considerados no cálculo os preços dos insumos e os indicadores operacionais (tipo de veículo, região por onde circula, quilometragem, média de passageiros transportados, entre outros). O Detro-RJ informou que deu o aumento porque o último reajuste ocorreu há mais de três anos, em fevereiro de 2019. No período, houve sucessivos aumentos dos insumos que incidem sobre a prestação dos serviços de transporte coletivo intermunicipal, entre eles, o preço dos combustíveis.

COMPARTILHE