Niterói por niterói

Publicado

Obras na RJ-104 provocam atrasos de até três horas em viagens com congestionamentos

Empresas de ônibus pedem que recapeamento seja feito à noite; DER-RJ diz que é necessária a interdição permanente da pista central
Obra de recapeamento de asfalto na RJ-104, que atrasa viagens e causa congestionamento : Foto- Divulgação Setrerj
Obra de recapeamento de asfalto na RJ-104, que atrasa viagens e causa congestionamento / Foto: Divulgação Setrerj

As obras de recapeamento de asfalto da rodovia RJ-104 têm provocado atrasos de até três horas nas viagens de ônibus municipais e intermunicipais, com impactos na Ponte Rio-Niterói e em Niterói. O resultado são engarrafamentos constantes e queixas de quem precisa transitar pelo local. Em decorrência dos congestionamentos, o Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Setrerj) encaminhou ofício ao Departamento de Estradas de Rodagem do Rio de Janeiro (DER-RJ), responsável pelo serviço. O sindicato reconhece a importância da reestruturação da malha viária estadual, mas pede para que as obras sejam realizadas no período noturno.

Estudo realizado pelo Setrerj revela que a origem dos engarrafamentos está nas obras de recapeamento no trecho que vai do Viaduto do Colubandê até a entrada do bairro de Maria Paula. Técnicos do Setrerj registraram a extensão e os danos provocados pelo trânsito paralisado em vários horários do dia. Circulam por essa via, diariamente, cerca de 59 mil veículos.

Procurado pelo A Seguir: Niterói, o DER- RJ diz que recebeu o ofício, mas que o horário de execução da obra é indiferente, já que é necessária a interdição permanente da pista central. O Departamento sugere a utilização da BR-101 para desafogar o congestionamento. A previsão de conclusão da obra é dezembro deste ano.

O Setrerj, por sua vez, diz que a solução apresentada não é viável, uma vez que desviar o trânsito pela BR-101 só atende ao transporte individual e afirma que é no mínimo lamentável que o Órgão estadual responsável pela malha rodoviária não tenha conseguido perceber que a alternativa sugerida iria deixar centenas de moradores de todas as localidades no entorno da rodovia RJ-104, ao longo de todo esse trecho em obras, sem transporte coletivo.

Segundo o estudo do sindicato das empresas de ônibus, o tempo médio de deslocamento do total de ônibus da linha 7721-D (Castelo/Rio-Santa Isabel/SG), entre 17h e 21h38, chega a 4h20m; o da 124-M (Niterói-Itaboraí), 4h18; e o da 511-Q (Imbariê-Niterói), 4h05. Nos horários das 9h às 21h, os veículos, que operam na linha 1721-D (Alcântara/SG-Candelária-Rio), com as obras, perderam nos congestionamentos 6h27 de tempo médio de viagem; e os da 484M (Alcântara-Niterói), 5h14.

Em nota, o Setrerj ressalta que as próprias comunidades vizinhas à RJ-104, através de Associações de Moradores, já começaram a procurar o Sindicato alegando que eles dependem do transporte coletivo, já que não possuem carro particular e precisam do ônibus para chegar ao trabalho.

– O Setrerj reconhece a importância e a necessidade das obras, mas sugere, além da mudança do horário de realização das obras, uma articulação com as respectivas secretarias municipais de trânsito e o próprio Batalhão de Polícia Rodoviária com o objetivo de mitigar os efeitos e transtornos na vida da população que se desloca ao longo desse importante corredor. O Sindicato reitera o seu interesse em colaborar na busca de um entendimento, sem sacrificar a população que usa e depende do transporte coletivo para os seus deslocamentos diários – destacaram, em nota.

DER-RJ diz que horário de realização da obra é indiferente

Porém, de acordo com o DER-RJ, o horário da recuperação do asfalto é indiferente, pois trata-se da implantação de um viaduto, cuja construção das rampas de acesso, com aproximadamente 8 metros de altura, impactam na escavação do trecho, construção do muro de contenção e o preenchimento de aterro na rampa, até que seja viável a inclusão da estrutura do elevado.

– Reforçamos que, enquanto estes serviços estiverem sendo executados, não há viabilidade de trânsito no trecho, seja pela manhã ou à noite. O DER-RJ esclarece ainda que, na fase de recapeamento da via, estuda a possibilidade de execução em horários com menor fluxo no trânsito da região. Para minimizar o impacto, sugerimos a rota alternativa pela BR-101 – destacaram em nota.

A rodovia RJ-104 (Rodovia Amaral Peixoto) é uma das mais movimentadas e liga o bairro do Fonseca, em Niterói, ao Trevo de Manilha, no município de Itaboraí, cortando o município de São Gonçalo.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email