Niterói por niterói

Publicado

Novos casos de Covid levam à suspensão de aulas na rede privada

Seguindo os protocolos sanitários, escolas migram turmas para o sistema remoto regularmente desde o começo do ano letivo
Salas de aulas vazias : Foto- Getty Image
Salas de aulas vazias / Foto: Getty Image

“Tem escola que professor tem Covid e continua aberta e nem comunica as turmas que tiveram aula com a coitada. Protocolo também está raro. Pouca ventilação, sem distanciamento, turmas cheias. Se procurar acha”. O relato é de um dos leitores do A Seguir: Niterói e revela a preocupação sobre as condições encontradas em algumas escolas na pandemia. Com o aumento de casos de Covid na cidade, cresce a preocupação dos pais com a contaminação de seus filhos em salas de aula e a responsabilidade dos gestores de administrar os casos, seja migrando a turma para o online, se necessário, seja através do monitoramento dos casos de Covid. Em algumas escolas, há relatos de fechamento de turma devido a casos de Covid, como é o caso do colégio Assunção, em São Francisco.

De acordo com uma mãe de aluno, que preferiu não se identificar, no momento, a escola funciona no modelo híbrido, com turmas online e presenciais. Apenas uma turma do 1º ano do Ensino Médio, segundo ela, está no sistema remoto devido a casos confirmados de Covid. Com o crescimento da variante Delta, a responsabilidade dos gestores para manter a segurança dos alunos e funcionários é ainda maior. No caso da escola, quando um caso de Covid é identificado, a turma inteira é suspensa. A medida brusca tem como objetivo a maior segurança dos alunos.

– Como é uma escola com muitos alunos, cada hora fecha uma turma. A escola está seguindo todos os protocolos, o problema eu acredito que seja o controle e a responsabilidade dos pais. Quando é informada, a escola toma as providências. Agora cabe aos responsáveis a preocupação com os outros – destacou.

Procurado pelo A Seguir, o Assunção não se manifestou sobre o caso até o fechamento desta reportagem. O colégio já havia adotado essa medida de prevenção no início de agosto. Os casos de Covid têm aumentado consideravelmente na cidade e, consequentemente, nas escolas. Especialistas alertam para um provável relaxamento da população em relação às regras sanitárias. O avanço da variante Delta e o fato de a maioria da população estar com apenas uma dose da vacina torna todo o cenário ainda mais crítico.

– As escolas tinham que fazer teste nos professores toda semana. O que acontece em algumas é que estão pagando os exames só quando os funcionários aparecem com sintomas, aí a lambança é geral. Os professores trabalham com medo e total pressão. Precisam do dinheiro para sobreviver – ressaltou uma professora aposentada.

No dia 18 de agosto, o aumento dos casos confirmados e suspeitos de Covid levou diferentes escolas privadas de Niterói a suspender as aulas presenciais de turmas e até segmentos inteiros. Na Escola Fórum Cultural, em Itaipu, dois estudantes foram contaminados, e a direção decidiu que alunos dos ensinos Fundamental e Médio só voltam às salas de aula nesta quarta-feira, 1º de setembro.

Já o GayLussac, em São Francisco, suspendeu as aulas presenciais de parte das turmas por dez dias no final de agosto. A diretora do colégio, Luiza Sassi, afirma que a escola segue os órgãos competentes e que a Coordenação De Vigilância de Saúde de Niterói (COVIG) orienta caso a caso. Ela ressalta que a escola segue as orientações das diretrizes que acabaram de ser revisadas.

No MV1 Icaraí, um caso confirmado levou uma turma inteira a migrar para o ensino remoto, por precaução, também neste mês. Na Educação Infantil, as aulas são ao ar livre. O Colégio La Salle Abel, em Icaraí, estava até esta segunda-feira (30) com uma turma em remoto também devido a casos de Covid. A medida teve como base orientação da vigilância sanitária. A Canadian School, em Piratininga, também teve casos confirmados e manteve a turma do 9º ano em ensino remoto.

Sindicato denuncia 20 escolas de Niterói com casos suspeitos ou confirmados de Covid

O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) de Niterói divulgou relatório em que lista 20 escolas que têm casos de suspeita ou confirmados de Covid. A extensa lista das escolas da rede pública se refere aos casos identificados no mês de agosto.

O documento ainda critica a falta da testagem regular da comunidade escolar e afirma que profissionais com suspeita de Covid aguardam resultados dos testes enquanto trabalham. Além disso, ressaltam que a suspensão de aulas/turmas, seguindo o Protocolo da Fundação Municipal de Educação (FME), se dá apenas após a confirmação de dois casos positivos de Covid na unidade.

Nesta terça (31), o A Seguir: Niterói mostrou que o aumento do número de novos casos de Covid em Niterói já se reflete nas internações por sintomas leves a moderados. Em uma semana, a rede pública teve aumento de 14% no número de pacientes nas enfermarias. No dia 23 de agosto, 26% das vagas estavam ocupadas, e na última segunda, essa taxa era de 40%. Já nas UTIs, a ocupação foi de 39% para 42%, o que configura estabilidade.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email