Niterói por niterói

Publicado

Niterói teve 50% mais tiroteios em julho que no mesmo período do ano passado

Fonseca e região de Pendotiba foram as localidades com maior quantidade de disparos registrados na plataforma Fogo Cruzado
Região de Pendotiba teve três tiroteios, no Badu. Foto- Divulgação:Prefeitura de Niterói
Região de Pendotiba teve seis tiroteios em julho. Divulgação/Prefeitura de Niterói

Os registros de tiroteios em Niterói em julho de 2021 superam em 50% os dados do mesmo período do ano passado. Em 2021 também houve maior presença da polícia nas trocas de tiros. Pelos dados da Plataforma Fogo Cruzado, 24 ocorrências foram registradas no último mês, 15 delas com participação de agentes de segurança.

Nos 24 tiroteios registrados na cidade em julho, dez pessoas morreram, sendo oito civis e dois policiais. Os incidentes também deixaram sete feridos, sendo um deles agente de segurança. Todos os dados superam os de julho de 2020, quando a cidade registrou 16 tiroteios e apenas três tiveram presença de agentes de segurança. Naquele mês, as ocorrências deixaram cinco mortos e um ferido, todos civis.

Ainda segundo dados estatísticos da Fogo Cruzado, o Fonseca continua sendo o bairro com maior número de tiroteios em Niterói, com oito registros em julho de 2021. Na sequência, aparece a região de Pendotiba, com seis ocorrências. Na Zona Sul da cidade, foram quatro.

Apesar da alta em relação ao mesmo período do ano passado, julho ainda foi menos violento do que os dois meses anteriores, maio e junho, quando a cidade vivenciou momentos de terror com guerras entre facções.

Em maio, traficantes invadiram a comunidade do Santo Cristo, no Fonseca, expulsando o grupo criminoso que controlava o tráfico de drogas na região. A resposta veio no mês seguinte, quando o grupo que saiu perdedor na Zona Norte tentou tomar o controle do Morro do Estado, no Centro.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email