Niterói por niterói

Publicado

Niterói foi lugar mais quente do país nesta sexta-feira (18) com 38,6°, diz Climatempo

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Verão se despede no fim de semana com mais calor, mas chegada do outono alivia com virada no tempo
praia de icarai sol clima foto camila araujo
Céu azul e muito sol na Praia de Icaraí, durante a primeira semana de março. Foto: Camila Araujo

Não tem Bangu, não Nordeste, nem Piauí, o lugar mais quente do Brasil nesta sexta-feira (18), véspera do fim do verão, foi Niterói, com máxima de 38,6°C.  Um calorão que não passa e, até agora, nada das águas de março. O registro inusitado foi feito pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e também pelo Clima Tempo. Do dia 1º ao dia 17 de março, a média da temperatura na cidade foi de 36°C. No sábado, o verão se despede com mínima de 24° e máxima de 37°C.

O equinócio de outono, que representa o início da estação no Hemisfério Sul, ocorre no domingo (20). O dia tem previsão de sol com muitas nuvens e chance de pancadas de chuva à tarde e temporal à noite. A temperatura mínima fica em 24° e a máxima pode chegar a 30°C. A chuva prossegue na segunda-feira (21) e pode ser forte e volumosa. Há risco de transtornos já no domingo.

O que esperar do outono

De acordo com dados do Clima Tempo, no estado do Rio de Janeiro de forma geral, o outono começa com a chegada de uma forte frente fria, que vai causar uma grande queda de temperatura e a tão aguardada chuva, pondo do fim à longa sequência de dias de muito calor, observados durante a primeira quinzena de março de 2022.

Outra frente fria está prevista para chegar ao estado do Rio por volta do dia 26 ou 27 de março. A segunda quinzena de março, que coincide com as duas primeiras semanas do outono, será marcada por chuva frequente, que pode causar transtornos em várias localidades do estado, incluindo a cidade de Petrópolis.

Mas isso não significa que o estado do Rio de Janeiro terá um outono frio. De forma geral, a tendência é de que a temperatura fique próxima da normalidade para estação. Isso significa algumas noites frias, mais tarde bastante agradáveis, sem o calor exagerado.

E as águas de março?

A falta de chuva no estado do Rio de Janeiro, de forma geral, durante o mês de março, é explicada por uma situação de bloqueio atmosférico que se instalou sobre o Brasil, fazendo com que as frentes frias fossem desviadas para alto-mar antes de chegar ao estado.

Este bloqueio tecnicamente é causado por um sistema meteorológico chamado de Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS). É um sistema que faz parte da circulação geral da atmosfera. Esta alta pressão sempre existe e pode ficar mais ou menos próxima do Brasil. Quando o sistema atua mais próximo do país, causa uma circulação de ventos que impede a chegada das frentes frias. E sem elas, fica mais difícil chover.

Mas, segundo meteorologistas, a chuva vem. O outono terá influência do fenômeno La Niña, em relação à precipitação, especialmente no mês de abril, quando podem ocorrer episódios de chuva volumosa no Grande Rio, na região serrana e em outras áreas litorâneas. O fenômeno La Niña é caracterizado pela presença de água com temperatura abaixo da média no oceano Pacífico Equatorial central e leste, ao largo da costa do Peru.

COMPARTILHE