Niterói por niterói

Pesquisar
Close this search box.
Publicado

Niterói está entre as cidades do estado do Rio com mais casos de abandono e mau trato de animais

Por Livia Figueiredo
| aseguirniteroi@gmail.com

COMPARTILHE

Os principais relatos estão relacionados à falta de alimentação, abandono, espancamento, animais presos e acorrentados
WhatsApp Image 2024-06-18 at 15.42.38
Cada vez mais fragilizados, os cães se encontram muitas das vezes em situação de risco até de vida. Foto de leitor

“Eu me mudei para Niterói tem uns 24 anos, já morei em Pendotiba, já morei em Icarai e atualmente eu moro na Boa Viagem e eu nunca vi Niterói como está. É inacreditável esse mau trato com os animais”. O relato da Fernanda Cyriaco se encaixaria a qualquer um que tem na rotina o hábito de caminhar pela cidade e olhar minimamente aguçado para a observação.

Leia mais: Alerta de “risco muito alto” de incêndio em vegetação em Niterói

De acordo com dados do Linha Verde, programa que integra o Disque Denúncia, Niterói é a quinta cidade do estado do Rio com maior número de mau trato de animais. Somente no período de janeiro a junho deste ano, foram 193 denúncias. O canal mais comum de receber denúncia é por ligação telefônica.

Os dois números disponíveis para contato do Disque Denúncia utilizam uma plataforma anônima. Também é possível baixar o aplicativo Disque Denúncia RJ. De acordo com o Linha Verde, os dados são incluídos diariamente no sistema.

Números

A pesquisa ainda mostra os bairros onde há maior caso de agressão/maus tratos contra animais. O bairro do Fonseca lidera o ranking, seguido por Santa Rosa, Icaraí, Piratininga e Barreto. Depois, aparece o Centro, Itaipu e Engenhoca.

Em 2022 foram 531 denúncias, em 2023 foram 470. Em quase 3 anos, já foram 1.194 e ainda faltam seis meses para terminar o ano. Dados também mostram que o número de incidência de denúncia de casos tende a ser maior no início do ano. Do meio para o final, o número de denúncias cai.

Vulnerabilidade e abandono

Nas ruas e no cotidiano da população, o desleixo com os cães se faz cada vez mais presente. Nitidamente fragilizados, eles se revelam vulneráveis, seja pela sua aparência física, seja pelo emocional, impresso nos olhos, no traquejo, no ressoar do latido que pede socorro.

– Primeiro que tem muito morador de rua e cada morador tem 2,3 cachorros. Todos muito magros, com sede, algum machucados, doentes.
Não tem um trabalho direito com os animais, não tem castração, não tem uma clínica veterinária boa que seja mais em conta. Já vi cachorro com ferida aberta, fedendo muito, é desesperador – conta Fernanda que já há algum tempo resgata animais abandonados na rua junto com sua rede de apoio.

São diversos tipos de maus tratos que são denunciados. Em consulta com o Linha Verde, o A Seguir obteve a informação de que os principais relatos dizem respeito à falta de alimentação, abandono, espancamento, animais presos e acorrentados, entre outras crueldades.

Já em relação aos gatos, as denúncias mais comuns são a falta de higiene nas residências, má alimentação, pessoas que se utilizam de espingardas ou chumbinho para envenenamento, além de donos que dão “pauladas” nos animais.

Para a população que deseja denunciar, é possível ligar 24 horas, sete dias da semana, para o telefone (21) 2253-1177 e para o 0300 253 1177, ambos com WhatsApp anonimizado – técnica de processamento de dados que remove ou modifica informações que possam identificar uma pessoa, ou então pelo App “Disque Denúncia RJ”. É possível denunciar ainda pelo site do Disque Denúncia (www.disquedenuncia.org.br) ou ainda pela FanPage do Linha Verde no facebook (www.facebook.com/linhaverdedd).

COMPARTILHE