Niterói por niterói

Publicado

Mulher diz ter sido vítima de racismo em churrascaria de Niterói; duas delegacias investigam o caso

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Acusada também afirmou ter sido agredida e registrou queixa em Icaraí
mocellin
O espaço kids da churrascaria onde teria ocorrido a confusão. Foto reprodução da internet

Uma denúncia de crimes de racismo e agressões físicas está sendo investigada por duas delegacias da Polícia Civil em Niterói. Na quarta-feira passada (9), uma funcionária do Judiciário, de 43 anos, denunciou ter sido agredida com tapas e socos dentro de uma churrascaria de São Francisco, em  Niterói. A mulher, que estava acompanhada do marido e do filho de 2 anos, afirma ter sido chamada de “macaca piranha” por outra mulher, que seria de uma família de políticos da cidade.

A vítima contou à polícia ter sido agredida e fez exame médico para registrar ferimentos em várias partes do corpo. Ela teria sido agredida por várias pessoas da mesma família que estavam na churrascaria. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Jurujuba (79ª) como lesão corporal e ameaça.  Posteriormente, a mulher acusada pela serventuária, também se dizendo agredida, registrou queixa na delegacia de Icaraí (77).

As duas delegacias investigam o caso e ficaram de pedir imagens das câmeras de segurança da churrascaria da noite daquele dia. As famílias envolvidas estavam jantando no restaurante.

O marido da vítima, um engenheiro naval de 39 anos, contou à polícia que crianças brincavam no espaço kids da unidade quando o  filho deles, de 2 anos, se aproximou e foi impedido de brincar pela filha de 10 anos da acusada de racismo.

A mãe do menino de 2 interveio e a mãe da de 10 teria reagido, chamando-a de “macaca piranha”. As duas teriam trocado tapas e pontapés, com participação de parentes da agressora.

Por causa das agressões, a vítima foi atendida num hospital da cidade e o laudo médico aponta diversas escoriações nos lábios, braço e joelho direito, além de hematomas pelo corpo todo.

De acordo com o casal, não havia seguranças na churrascaria.

Niterói é a quarta cidade do estado em casos de racismo

Um estudo de crimes raciais feito há três anos pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) mostrou que Niterói ficava em quarto lugar como a cidade que mais registrara ocorrência desse tipo no ano de 2019. A capital concentrava o maior número de vítimas.

 

 

COMPARTILHE