Niterói por niterói

Publicado

Mostra em homenagem a Tarsila do Amaral será exibida em Niterói

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Exposição do coletivo Entreartes será aberta ao público na sexta-feira, dia 8 de abril, na Sala de Cultura Leila Diniz, no Centro da cidade
A artista Maria Lucia Maluf. Foto Divulgação Alex Ramos
A artista Maria Lucia Maluf. Foto: Divulgação/ Alex Ramos

Niterói receberá mais uma exposição em comemoração ao centenário da Semana de Arte Moderna. Em homenagem à pintora Tarsila do Amaral, a mostra Alma Tarsila” será aberta ao público na sexta-feira, dia 8 de abril, na Sala de Cultura Leila Diniz, no Centro de Niterói. O projeto do coletivo, Entreartes – Coletivo de Arte, reúne a arte de Maria Lucia Maluf, Renata Barreto, Lucia Lyra, Fátima Dantas, Bia Torres e Mario Reis, com inspiração no movimento modernista. A entrada é franca.

Leia mais: Niterói terá ciclo cultural gratuito em homenagem à Semana de Arte Moderna

– Propomos um encontro entre a obra dos artistas convidados com a de Tarsila do Amaral não pelo viés da cópia ou da releitura, mas pelas tangências entre eles e os modernistas. Tarsila é inspiradora e merece todas as nossas homenagens – diz a curadora da exposição, Ana Schieck.

“Alma Tarsila” é a 13ª edição do Entreartes, que divulga artistas de Niterói há quatro anos, segundo a produtora cultural Cacau Dias, idealizadora do movimento. Ela conta que, dessa vez, a gravadora e pintora Maria Lucia Maluf traz para a exposição uma série de cataventos. Já a arquiteta Renata Barreto projeta as cores através de maxibordados em suportes criativos.

Formada em artes, moda e educação, Lucia Lyra expõe a geometrização da natureza. Já a psicóloga de formação, Fátima Dantas desvenda a “Alma Tarsila” com pinturas abstratas, após um mergulho na própria infância. Bia Torres opta por focar na cor da terra e num Brasil solar. Mario Reis completa o time com composições que unem elementos abstratos à paisagem.

– Tarsila tem um papel muito importante na arte brasileira, gosto da ousadia dela. Com essa exposição fiz as pazes com a pintura – conta a gravadora Maria Lucia Maluf, que nasceu em Petrópolis há 85 anos, e teve os primeiros contatos com a arte no Instituto de Educação do Rio. Ao ao se mudar para Niterói, entrou para Oficina de Gravura do Museu do Ingá, bairro onde morava.

– Voltei a desenvolver a pintura nessa pandemia, no ateliê que instalei ao lado do meu apartamento, em Icaraí, e são esses quadros que mostrarei na nova exposição do Entreartes – completou.

“Alma Tarsila” poderá ser vista até 9 de junho, das 8h às 17h, na Sala de Cultura Leila Diniz, na Rua Heitor Carrilho, 81, no Centro de Niterói, perto da Rodoviária.

COMPARTILHE