Niterói por niterói

Publicado

Morre Gentil Moreira, fundador da Confeitaria Beira Mar

Gentil tinha 92 anos e deixa um legado de muita luta e conquista para a cidade
Gentil Moreira. Foto- Divulgação Beira Mar
Gentil Moreira. Foto: Divulgação Beira Mar

Niterói fica um pouco mais sem graça após a perda, nesta segunda-feira (19), de Gentil Moreira, o fundador da confeitaria Beira Mar, uma das padarias mais tradicionais da cidade. Gentil faleceu aos 92 anos de idade e deixa a mulher, Clarice, dois filhos, o médico clínico Eduardo Gentil e Maria Célia, sua sucessora no negócio, três netos e dois bisnetos. Ao longo de sua trajetória na cidade, construiu uma história de muita luta, conquista e gentileza.

Trajetória

Gentil era alfaiate e tinha a intenção de seguir na profissão. Chegou a Niterói em 1950, vindo de uma pequena cidade do Norte de Portugal. Nove anos depois de chegar ao Brasil, trocou a tesoura e os cortes de roupa masculina pela padaria que comprou no Centro de Niterói. Em 1974, depois de ter cinco estabelecimentos na cidade em sociedade com os irmãos, comprou sozinho a Beira Mar, na hoje Rua Ator Paulo Gustavo, coração de Icaraí. No começo, eram 12 funcionários. Atualmente a equipe é formada por cerca de 300.

Na Beira Mar, implantou o sistema de atendimento self service, com café da manhã, almoço, lanche e jantar e produziu receitas de referência, de doces, biscoitos e pães, que fizeram da Beira Mar uma das padarias mais conceituadas não só de Niterói como do Rio.

Com o título concedido pelo governo português, o comendador Gentil Moreira escreveu quatro livros de poesia, que falam desde sua infância até os dias atuais. Participou da fundação e teve atuação destacada em todos os movimentos lusos da cidade, no Clube Português, na Beneficência Portuguesa e na Banda Portuguesa.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email