Niterói por niterói

Publicado

Moradores de Piratininga criticam projeto de revitalização da orla e corte de árvores

Implantação de faixa para ciclistas, redução de vagas de estacionamento e a supressão de árvores são algumas das queixas
Moradores se queixam de não paralisação de obras em Piratininga : Foto de leitor
Moradores se queixam de não paralisação de obras em Piratininga / Foto de leitor

As obras de revitalização da orla de Piratininga continuam sendo alvo de críticas de moradores da região. Basta conversar com moradores para ouvir queixas sobre a falta de explicações sobre as principais mudanças por parte da Prefeitura. As reivindicações dos moradores do bairro estão relacionadas às praças da orla, que, pelo novo projeto, serão cortadas por ciclovias, o que pode representar um risco a quem transita por lá. Outra queixa é sobre a redução do número de vagas para estacionamento. Também há críticas ao corte de árvores no entorno da Lagoa de Piratininga até o bairro do Tibau, o que pode prejudicar a fauna do local.

Confira abaixo as principais queixas do moradores:

Praças cortadas pela ciclovia

A ciclovia, que passará a cortar as praças, tem causado apreensão nos moradores. Além da questão da segurança, alguns afirmam que essa mudança iria prejudicar o lazer e provocar transtornos aos moradores e ao convívio harmônico que havia entre os ciclistas e os pedestres. Outros citam também que a ciclovia no entorno da lagoa não será completa em todo sua extensão – até a fazendinha para Tibau – obrigando o ciclista a dar a volta em toda a lagoa para acessar a praia.

Moradores se queixam da falta de um plano urbanístico bem feito e esperavam ouvir da Prefeitura uma explicação detalhada sobre o novo Sistema Cicloviário.

– Sou ciclista e moro há 25 anos em Piratininga. Desconheço algum incidente com bicicletas na orla. Uma ciclofaixa seria suficiente para dar ordenamento. Não podemos deixar que recortem as praças – afirmou um morador que preferiu não se identificar.

Obra prejudica a vida de cadeirantes e portadores de necessidades especiais / Vídeo de leitor

Redução de vagas de estacionamento

Moradores afirmam que a redução das vagas de estacionamento na orla irá acarretar em estacionamentos nas vias laterais, prejudicando as vagas disponíveis para visitantes nas residências. De acordo com um morador, que preferiu manter sua identidade preservada, em torno de 430 vagas serão extintas. Moradores também se queixam sobre a quantidade de prédios que estão sendo edificados e temem pelo crescimento de veículos e ônibus que circularão na “nova estreita”.

– É preciso mexer no calçadão sim, mas é possível incluir a ciclofaixa junto ao calçadão. A forma como está sendo feita está muito errada. Estão removendo uma pista da orla, o que é errado. Sabemos que, infelizmente, existem muitos motorista que param o carro a troco de nada na orla. Isso parará completamente o trânsito, sem falar que irá reduzir drasticamente o número de vagas de estacionamento na orla. Essa obra não atende às necessidades do morador de Piratininga – disse um morador em um grupo de uma rede social.

Outro aponta para o trânsito que poderá ser mais recorrente na região:

– A praia ficará engarrafada, diminuindo o número de vagas, cortando praças, sem necessidade nenhuma de uma ciclovia na rua da praia e, sim, a reconstrução do calçadão que está há anos destruído – afirmou.

Supressão de árvores no entorno da Lagoa

A supressão de árvores no entorno da Lagoa de Piratininga até o bairro do Tibau também tem sido alvo de críticas pela questão ambiental. Moradores afirmam que muitas árvores já foram arrancadas e ainda existem muitas marcadas com um “S” de supressão, que ainda serão removidas. Apesar da promessa do remanejamento, moradores se queixam de as árvores terem sido removidas às pressas, o que prejudicou a fauna local e colaborou para o surgimento de insetos. “Os bichos não têm onde ficar. Não tem mais sombra. Estão prejudicando a fauna local”, disse uma moradora próxima à Lagoa.

Falta de revitalização do calçadão

Outro ponto muito abordado pelos moradores da região é a ausência de um plano de revitalização do calçadão e a reforma de quiosques, que foram danificados pelas ressacas. Moradores apontam para o perigo do calçadão devido à falta de manutenção e reivindicam a sua reforma urgente.

– Todo o calçadão merece ser refeito e não apenas com paliativos, como feitos em todas as gestões anteriores. Os quiosques precisam ser remodelados e limites devem ser estabelecidos para a ocupação da calçada. Quanto à areia, acho que deve permanecer sem mesas e cadeiras. Deve haver uma integração estética entre todo o projeto de revitalização da orla da Praia de Piratininga com o projeto do entorno da Lagoa. Chega de gambiarras – afirmou um morador.

Obras seguem a todo vapor em Piratininga/ Foto de leitor

Vereador encaminha ofício para a paralisação da supressão de árvores

O vereador Daniel Marques, do Democratas, afirma que um ofício foi encaminhado à Prefeitura solicitando a paralisação da supressão das árvores. Ele disse que um compromisso foi firmado pelo Secretário de Obras sobre o projeto para que as medidas compensatória sejam encaminhadas até esta terça-feira (27).

– A população precisa ser ouvida. Visitei a obra e encontramos muita gente que nem sabe o que vai acontecer na frente de suas casas. O morador precisa ter voz ativa na elaboração de qualquer projeto. Além disso, o que está sendo feito no entorno da Lagoa de Piratininga, com a supressão de diversas árvores, é um absurdo. Lugares bucólicos como o Tibau não merecem tanto asfalto e a laguna poluída. Moradores não querem a derrubada. Estamos lutando para que qualquer intervenção preserve o maior número possível de árvores – ressaltou.

Audiência pública foi adiada

Na última semana, o A Seguir: Niterói tentou acompanhar a audiência pública marcada para debater a revitalização da Orla de Piratininga. A reunião lotou e teve que ser remarcada e, até o momento, ainda não há data definidas. Porém, o comunicado do Niterói de Bicicleta e da Administração Regional da Região Oceânica que circulava em grupos de redes sociais confirmava que a audiência pública foi remarcada e que as reuniões abertas serão realizadas com divisões temáticas, inclusive virtuais, garantindo a ampla participação dos moradores para conhecimento e esclarecimento de dúvidas. O comunicado ainda ressalta que as datas, assim como os respectivos tópicos, serão divulgados em breve nos canais oficiais de comunicação.

A audiência estava marcada para a última terça-feira (20) e tinha como ponto central o debate de algumas mudanças previstas na revitalização da orla de Piratininga. Alguns desses pontos foram duramente criticados por moradores do bairro.

Prefeitura não responde sobre continuidade das obras

Procurada pelo A Seguir: Niterói, a Prefeitura ainda não se manifestou sobre a não paralisação das obras, apesar de decidido por consenso que as obras seriam suspensas até nova audiência.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email