Niterói por niterói

Publicado

Moeda Arariboia passa a valer em janeiro para 27 mil famílias de Niterói

Por da Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Lançamento ocorreu nesta segunda-feira e cinco pessoas receberam o cartão benefício de forma simbólica
Moeda Araribóia_6653
Moradora do Cubango, Kenny Arruda de Paula foi uma das primeiras moradoras a receber o cartão benefício durante o lançamento

Na semana em que se comemora o dia da Economia Solidária, a Prefeitura de Niterói lançou a Moeda Social Arariboia, o programa de transferência de renda permanente direcionado a 27 mil famílias em vulnerabilidade social na cidade. O lançamento foi nesta segunda-feira (13). Serão injetados R$ 70 milhões por ano na economia local.

O novo programa será gerido pela Secretaria Municipal de Assistência Social. Os cartões do benefício serão entregues em janeiro de 2022, e os pagamentos devem acontecem ao final do primeiro mês do ano. A moeda local vai valer em estabelecimento de comerciantes, empreendedores e prestadores de serviços cadastrados. Na cerimônia de lançamento, cinco pessoas receberam o cartão de forma simbólica.

Durante o lançamento, o prefeito Axel Grael (PDT) se mostrou otimista com o impacto do programa na economia da cidade:

“Em 2020, com a pandemia, criamos uma solução temporária e agora entregamos a Niterói uma política pública com a importância e eficiência que uma moeda social pode ter e que traz uma retomada inclusiva. Estamos trabalhando com o sonho de transformação, de justiça social, de sustentabilidade e de fazer, na nossa cidade, um lugar de gente feliz”, declarou o prefeito.

A Moeda Social Arariboia faz parte do Programa Municipal de Economia Solidária, Combate à Pobreza e Desenvolvimento Econômico e Social de Niterói, instituído pela Lei Nº 3621. O objetivo, segundo a Prefeitura, é que a moeda social seja um meio de auxiliar na erradicação da pobreza na cidade, auxiliando no combate às desigualdades sociais a partir do fomento ao desenvolvimento econômico e social das comunidades.

O programa vai contemplar apenas os usuários do CadÚnico que estão na faixa de renda que caracteriza vulnerabilidade social. O valor mensal médio será de R$ 360, e pode chegar a R$ 540, para famílias compostas por seis pessoas.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email