Niterói por niterói

Publicado

Martine Grael volta ao 3º lugar geral e segue firme na disputa por medalha

Martine e Kahena lideraram regata do 49er FX no penúltimo dia da classificatória e recuperam duas posições
Martine e Kahena Kunze : Foto- Reprodução Instagram
Martine e Kahena Kunze / Foto: Reprodução Instagram

O penúltimo dia de regatas antes da disputa de medalha de vela foi de fortes emoções. Atual campeã olímpica, a Martine Grael e Kahena Kunze brilhou na primeira regata do dia da classe 49er FX. A dupla liderou desde o início e marcou a sua segunda vitória em Tóquio. As duas outras regatas do dia, porém, foram mais duras. Martine e Kahena largaram mal em ambas. Na segunda, conseguiram se recuperar e fechar em sexto lugar. Na terceira regata ficaram em 11º. Com os resultados, elas somam 47 pontos perdidos. A dupla alcança agora o 3º lugar na classificação geral. As três próximas regatas são na madrugada deste sábado (31) às 00h05, antes da definição dos dez finalistas.

A regata fechou o penúltimo dia da etapa classificatória na modalidade. A liderança é ocupada atualmente pelas holandesas Annemiek Bekkering e Annette Duetz, com 41 pontos. O segundo lugar é das espanholas Tamara Echegoyen Domingues e Paula Barcelo Martin, com 42 pontos. A medal race (disputa de medalha) será na madrugada de segunda (2), às 2h33, horário de Brasília.

Relembre as últimas regatas

O primeiro dia de regatas da dupla Martine Grael e Kahena Kunze, na madrugada terça-feira (27), foi de ótimo desempenho. Apesar da dupla ter terminando em 15º na primeira disputa, conseguiu recuperar nas duas seguintes, encerrando o dia na 3ª colocação geral. Já no segundo dia de regatas, a dupla terminou na quinta colocação no geral, após três provas. Nas disputas, Martine Grael e Kahena Kunze tiveram como resultados um décimo, um sétimo e um sexto lugar, respectivamente.

Martine e Kahena conquistaram o ouro nas Olimpíadas do Rio, em 2016. As velejadoras ainda ganharam duas pratas nos Mundiais de 2017 e 2019 e conquistaram um quarto lugar em 2018.

Em entrevista ao A Seguir: Niterói, antes de ir para Tóquio, Martine afirmou que o adiamento dos jogos não prejudicou a preparação para as Olimpíadas, jáque a rotina da vela não envolve grandes riscos.

— Quando tem dia livre a gente faz muitas atividades ao ar livre, como o surfe, por exemplo. Então, o impacto da pandemia não foi tão grande, já que não costumamos aglomerar por conta da nossa rotina. Ficamos em isolamento social, porque nossa rotina envolve lugar de treino e nossa casa — ressaltou.

Ela destacou ainda que, quem sai na frente, é quem teve chance de treinar com regularidade durante a pandemia. Apesar da competência dos atletas adversários, a dupla estava confiante.

— A gente não conseguiu testar equipamento, mas acho que tudo bem também, porque temos experiência e conseguimos nos adaptar bem, então vai dar tudo certo

Ao portal UOL, Martine fez um apelo para o perigo do coronavírus e cobrou dos atletas o exemplo de usar máscara.

— Esse negócio de posicionamento eu acho superimportante. A gente é referência e tem obrigação de dar o bom exemplo. Tem que usar máscara, é óbvio, entendeu? Para mim, esse negócio da gripezinha… É um gripão do caraca! E, se você usar máscara, vai amenizar muito o problema. É o mínimo. Acho que as pessoas não entendem que se elas fizerem o mínimo a situação já fica bem melhor — afirmou.

Marco Grael e Gabriel Borges ficam em sétimo

A dupla de velejadores brasileiros Marco Grael e Gabriel Borges ficou em sétimo lugar na nona regata da vela 49er na Olimpíada de Tóquio. Eles terminaram a corrida com 1min41s de diferença dos primeiros colocados, José Lima e José Costa, de Portugal. Na madrugada de sábado (31), às 00h05 serão realizadas as três últimas corridas valendo pontos.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email