Niterói por niterói

Publicado

Martine Grael volta ao 3º lugar geral e segue firme na disputa por medalha

Martine e Kahena lideraram regata do 49er FX no penúltimo dia da classificatória e recuperam duas posições
Martine e Kahena Kunze : Foto- Reprodução Instagram
Martine e Kahena Kunze / Foto: Reprodução Instagram

O penúltimo dia de regatas antes da disputa de medalha de vela foi de fortes emoções. Atual campeã olímpica, a Martine Grael e Kahena Kunze brilhou na primeira regata do dia da classe 49er FX. A dupla liderou desde o início e marcou a sua segunda vitória em Tóquio. As duas outras regatas do dia, porém, foram mais duras. Martine e Kahena largaram mal em ambas. Na segunda, conseguiram se recuperar e fechar em sexto lugar. Na terceira regata ficaram em 11º. Com os resultados, elas somam 47 pontos perdidos. A dupla alcança agora o 3º lugar na classificação geral. As três próximas regatas são na madrugada deste sábado (31) às 00h05, antes da definição dos dez finalistas.

A regata fechou o penúltimo dia da etapa classificatória na modalidade. A liderança é ocupada atualmente pelas holandesas Annemiek Bekkering e Annette Duetz, com 41 pontos. O segundo lugar é das espanholas Tamara Echegoyen Domingues e Paula Barcelo Martin, com 42 pontos. A medal race (disputa de medalha) será na madrugada de segunda (2), às 2h33, horário de Brasília.

Relembre as últimas regatas

O primeiro dia de regatas da dupla Martine Grael e Kahena Kunze, na madrugada terça-feira (27), foi de ótimo desempenho. Apesar da dupla ter terminando em 15º na primeira disputa, conseguiu recuperar nas duas seguintes, encerrando o dia na 3ª colocação geral. Já no segundo dia de regatas, a dupla terminou na quinta colocação no geral, após três provas. Nas disputas, Martine Grael e Kahena Kunze tiveram como resultados um décimo, um sétimo e um sexto lugar, respectivamente.

Martine e Kahena conquistaram o ouro nas Olimpíadas do Rio, em 2016. As velejadoras ainda ganharam duas pratas nos Mundiais de 2017 e 2019 e conquistaram um quarto lugar em 2018.

Em entrevista ao A Seguir: Niterói, antes de ir para Tóquio, Martine afirmou que o adiamento dos jogos não prejudicou a preparação para as Olimpíadas, jáque a rotina da vela não envolve grandes riscos.

— Quando tem dia livre a gente faz muitas atividades ao ar livre, como o surfe, por exemplo. Então, o impacto da pandemia não foi tão grande, já que não costumamos aglomerar por conta da nossa rotina. Ficamos em isolamento social, porque nossa rotina envolve lugar de treino e nossa casa — ressaltou.

Ela destacou ainda que, quem sai na frente, é quem teve chance de treinar com regularidade durante a pandemia. Apesar da competência dos atletas adversários, a dupla estava confiante.

— A gente não conseguiu testar equipamento, mas acho que tudo bem também, porque temos experiência e conseguimos nos adaptar bem, então vai dar tudo certo

Ao portal UOL, Martine fez um apelo para o perigo do coronavírus e cobrou dos atletas o exemplo de usar máscara.

— Esse negócio de posicionamento eu acho superimportante. A gente é referência e tem obrigação de dar o bom exemplo. Tem que usar máscara, é óbvio, entendeu? Para mim, esse negócio da gripezinha… É um gripão do caraca! E, se você usar máscara, vai amenizar muito o problema. É o mínimo. Acho que as pessoas não entendem que se elas fizerem o mínimo a situação já fica bem melhor — afirmou.

Marco Grael e Gabriel Borges ficam em sétimo

A dupla de velejadores brasileiros Marco Grael e Gabriel Borges ficou em sétimo lugar na nona regata da vela 49er na Olimpíada de Tóquio. Eles terminaram a corrida com 1min41s de diferença dos primeiros colocados, José Lima e José Costa, de Portugal. Na madrugada de sábado (31), às 00h05 serão realizadas as três últimas corridas valendo pontos.

COMPARTILHE