Niterói por niterói

Publicado

MAC 25 anos: veja 10 curiosidades sobre essa maravilha da arquitetura

Museu que colocou Niterói na rota da cultura brasileira e do design mundial tem muita história para contar
MAC foi inaugurado em 1996. Foto- Prefeitura de Niterói
MAC foi inaugurado em 1996. Foto: Prefeitura de Niterói

Maravilha arquitetônica do mundo moderno, símbolo de Niterói, o “disco voador”. São muitos os adjetivos para o Museu de Arte Contempoânea, o MAC. Também são muitas as histórias e mitos que envolvem esse monumento criado por Niemeyer e que incluiu Niterói, definitivamente, na rota da cultura brasileira. De seu formato único e inconfundível aos detalhes do projeto, o A Seguir: Niterói reuniu 10 curiosidades sobre o museu, que completa 25 anos esta semana.

1 – Obra de igreja?

O MAC foi inaugurado em 2 de setembro de 1996 após cinco anos de construção. Pois é, pensa na dificuldade de tirar do papel um monumento desse porte e idealizado por um gênio como Oscar Niemeyer. O museu é todo em concreto moldado em curvas arredondadas. A construção dele consumiu 3,2 milhões de metros cúbicos de concreto, quantidade suficiente para levantar um prédio de 10 andares.

São 16 metros de altura e 50 metros de diâmetro sobre uma área de 2.500 m². A base cilíndrica tem diâmetro de 9 metros.

Área interna do museu. Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil

2 – João Sattamini

Por uma proposta de Anna Maria, filha de Oscar Niemeyer, o MAC foi concebido para abrigar o acervo de 1.217 obras da Coleção de João Sattamini, que morreu em 2018. Trata-se de um conjunto reunido desde a década de 1950, sendo a segunda maior coleção de arte contemporânea do Brasil.

3 – Disco voador?

Que o MAC é único, a gente sabe. Mas o formato do monumento até hoje desperta curiosidade. Alguns dizem que ele parece um disco voador. Outros comparam a silhueta à de uma taça de champanhe estilo Maria Antonieta, aquela rasa e aberta. Mas na verdade, as formas do museu são inspiradas nas representações egípcias da flor de lótus, que pousa sobre a água.

Representação egípcia da flor de lótus. Foto: Reprodução

4 – Rampa mais imponente

O croqui original do MAC trazia uma rampa de entrada de visitantes bem mais tímida. Mas questões estruturais mudaram a posição do acesso, que ficou mais à esquerda do Mirante da Boa Viagem. A velocidade dos ventos que entram na Baía de Guanabara foi fator decisivo para a equipe a projetar uma estrutura mais pesada e estável, logo, muito mais imponente.

Croqui inicial do MAC. Foto: Reprodução

5 – Parece que flutua

Justamente pela inspiração na flor de lótus, o projeto inclui o espelho d’água sob a estrutura. À noite, são ligados 36 faróis de avião debaixo de apenas 60cm de água – mais do que isso não resistiria ao vento.

6 – Tecnologia da Nasa

A cúpula do MAC recebeu tratamento térmico e impermeabilizante com material altamente resistente e utilizado para proteção dos foguetes da NASA. Esse material tem capacidade de sofrer uma variação térmica de -50°C a 250°C. Tipo disco voador.

7 – Nada de carros

Dizem que em 2009, a Guarda Municipal de Niterói recebeu uma nova frota de veículos, e cogitou-se enfileirar os carros no pátio do MAC. Daria uma foto e tanto, só que a estrutura simplesmente não suporta. Não por erro de cálculo, mas por ideia de Niemeyer. O arquiteto, que pensava em tudo, tinha pavor de que a área fosse usada como estacionamento. Espertíssimo.

8 – Ângulo perfeito

Ainda sobre Oscar Niemeyer, tem uma outra história que contam sobre o dia da inauguração. Um jornalista teria questionado o arquiteto sobre a inspiração para construir a lateral envidraçada em ângulo paralelo à encosta do Pão de Açúcar, do outro lado da Baía de Guanabara. Como gênio que é gênio não precisa mentir, Niemeyer abriu o jogo: foi coincidência.

9 – Hermano venezuelano

O projeto do MAC é a evolução de um croqui antigo de Niemeyer, o do Museu de Arte Moderna de Caracas, na Venezuela. O design original é de 1954, mas nunca saiu do papel. O prédio do MAC herdou do “irmão” venezuelano a angulação piramidal, mas ganhou curvas e a base cilindrica que o projeto do MAM não tinha.

Projeto do MAM de Caracas nunca saiu do papel. Foto: Reprodução

10 – Reconhecimento

Em 2020, o MAC foi eleito a 10º projeto de arquitetura mais influente dos últimos 50 anos. A escolha foi promovida pelo Instituto de Gerenciamento de Projetos – ou Project Management Institute (PMI) – uma organização global sediada na Pensilvânia, nos Estados Unidos.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email