Niterói por niterói

Publicado

Instituto GayLussac debate o futuro das crianças com Mario Sergio Cortella

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Ano letivo de 2022 começou com circuito de palestras sobre os “novos tempos”
0I5A5531
NO GayLussac, filósofo e autor de vários livros, Cortella fala sobre “universo vivencial do aluno”. Foto: Marco Antonio Almeida

Quem somos e o que esperamos? Essa foi a questão lançada pela direção do Instituto GayLussac para o ano de 2022. Esta semana, a escola promove um circuito de palestras com convidados renomados: Mario Sergio Cortella, filósofo e professor, Luciano Paez, Secretário municipal de Clima (Niterói), e Daniel Becker, pediatra integral. Os encontros fazem parte da formação continuada oferecida para que os professores estejam em constante aprendizado.

– Nos últimos dois anos, frente a todas as dificuldades, contrariando o que houve com outras escolas, o GayLussac cresceu. E eu tenho certeza que isso se deve à excelência dos nossos professores e ao fato de eles, com o ensino híbrido, terem entrado na casa das famílias. Quando os pais viram de perto a qualidade da aula, ficou claro o diferencial da nossa escola – disse diretora geral, Luiza Sassi, na abertura do circuito.

O professor e escritor Mario Sergio Cortella convidou a comunidade escolar a refletir sobre o futuro: “quando eu disser ‘no meu tempo’, quero dizer daqui a dez anos”, citando Millôr Fernandes ao explicar que o futuro já chegou. Em uma conversa de professor para professor sobre a educação do século XXI, Cortella falou sobre a necessidade de separar o antigo do velho ou o tradicional do arcaico e de se concentrarem no que os leva além: a preocupação, a inquietude, o novo.

Sobre as inovações e os desafios de cada tempo e como se reinventar, o filósofo afirmou que não há conhecimento sem preocupação e que “ou se chega no universo vivencial do aluno ou você não chegou onde precisa chegar”. A reflexão está em consonância com uma filosofia do GayLussac: estar no tempo do aluno.

Sustentabilidade

Há 23 anos, o GayLussac integra o Programa de Escolas Associadas à Unesco, que elegeu 2022 como Ano Internacional das Ciências Básicas para o Desenvolvimento Sustentável, tema da primeira palestra. Na manhã dessa terça, o Secretário municipal do Clima abordou a importância da sustentabilidade, destacando o papel crucial do professor como ferramenta de mudança de paradigmas ambientais na educação das novas gerações:

– É preciso uma mudança cultural profunda para a educação de uma geração de cidadãos conscientes da mudança climática e implicados com a agenda sustentável. Por isso, o engajamento dos professores é fundamental, eles são as principais ferramentas para sensibilizar nossas crianças e adolescentes – afirmou o Secretário.

COMPARTILHE