Niterói por niterói

Publicado

Festival Vermelho: ex-prefeito de Niterói, Rodrigo Neves defende alianças políticas

Por Camila Araujo
| aseguirniteroi@gmail.com
Pré-candidato ao governo do estado diz que livro é importante por não ter sido ouvido durante processo de investigação
WhatsApp Image 2022-03-25 at 23.08.38
Rodrigo Neves fala no lançamento do livro, durante Festival Vermelho. Foto: Bruno Bou Haya

O ex-Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, pré-candidato ao governo do estado do Rio pelo PDT, marcou presença no evento do PCdoB, o Festival Vermelho. Apesar da presença de aliados do governo de Niterói, o PCdoB integra uma aliança com o PT e o PV. O líder do PT, Lula, pré-candidato à Presidência,  já anunciou apoio ao candidato do PSB ao governo do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo.

Rodrigo Neves, lançou o livro “Golpe Derrotado”, escrito pelo jornalista PH de Noronha. O público lotou o espaço do auditório do Caminho Niemeyer para acompanhar o evento. Da mesa participaram a presidente do PCdoB, Luciana Santos, a deputada federal do PCdoB, Jandira Feghali, o secretário de Cultura de Niterói, Leonardo Giordano, o vice-Prefeito de Niterói, Paulo Bagueira e o deputado federal do PDT, Chico D’Ângelo.

O livro aborda a investigação que levou Rodrigo Neves à cadeia em dezembro de 2018, criando condições para um processo de impeachment. O ex-Prefeito foi solto após decisão do Tribunal de Justiça, que, por 6 votos a 1, autorizou a soltura e o retorno imediato dele à chefia do governo de Niterói.

Ao A Seguir: Niterói, Rodrigo Neves, que lança a pré-candidatura ao governo do estado do Rio na próxima terça-feira (29),  relatou sua trajetória política no município de Niterói e como ele espera persuadir o eleitor que ainda tenha dúvidas em relação à investigação da qual foi alvo.

“Eu acho que esse livro escrito pelo PH com apoio dos outros jornalistas é muito importante porque nesses anos todos eu nunca fui ouvido, nem quando aconteceu essa ação ilegal, infame e arbitrária. A minha vida é simples, eu não enriqueci na política, quebraram todos os meus sigilos, aliás, eles estão todos abertos. Meus pais são professores, meus irmãos são professores universitários. Paguei R$1 bilhão em dívidas [da Prefeitura], deixei R$ 1,5 bilhão de reais em caixa, enfim, eu acredito que a sociedade brasileira saiba que em alguns casos houve manipulação do sistema de justiça para atingir objetivos políticos – disse o ex-Prefeito.

Ele também fez comentários sobre a aliança entre o PSD e o PDT na corrida ao Palácio Guanabara. A aproximação de Eduardo Paes em demonstração de apoio, é vista com bons olhos pelo pré-candidato.

– Eu acredito que essa aliança é importante porque ela reúne as duas melhores referências de boa gestão do Rio, mesmo com todas as limitações. A escola do PDT em Niterói com a tradição de bons prefeitos e a tradição do Cesar Maia e agora, do Eduardo Paes, de planejamento e boa gestão. Portanto, é uma aliança muito positiva entre a capital e Niterói, que ainda é a capital afetiva do estado, para vencer a eleição e fazer o melhor governo da história do Rio de Janeiro – disse.

 

COMPARTILHE