Niterói por niterói

Publicado

Exigência de teste de Covid para viagens e jogos enche laboratórios de Niterói

Por Livia Figueiredo
Laboratórios relacionam aumento de testes à grande procura por viagens represadas e eventos de grande porte, como os jogos de futebol
Fila no laboratório Sérgio Franco no início desta segunda-feira. Foto- Livia Figueiredo
Fila no laboratório Sérgio Franco no início desta segunda-feira. Foto: Livia Figueiredo

A reabertura de espaços de grande concentração de pessoas, como estádios de futebol, casas de shows e aeroportos tem refletido em maior movimentação em laboratórios da cidade. Além de documentos essenciais como CPF e passaporte, o teste de Covid passa a ser item indispensável na carteira da população. Isso porque, em alguns espaços, a entrada só é autorizada mediante exame negativo.

Em Icaraí, por exemplo, a procura aumentou consideravelmente nas últimas semanas.

No laboratório Richet, na Mariz e Barros, em torno de 27 testes de PCR já tinham sido realizados no começo da tarde de segunda-feira (27). O A Seguir: Niterói esteve no local e conversou com um funcionário, que confirmou as dezenas marcações de exame apenas para aquele dia. A necessidade de viagens ou a intenção de comparecer a eventos em que há exigência de teste aumentam a demanda.

– Para o jogo do Flamengo, da semifinal da Libertadores, tivemos muita procura pelo exame antígeno. Algumas pessoas não falam por que estão procurando, já outras justificam. A procura por viagens aumentou também, o que acaba influenciando.

Foto: Livia Figueiredo

No laboratório Lâmina, na Otávio Carneiro, o cenário não é muito diferente. A procura por testes de Covid aumentou nas últimas semanas. Parte dela é justificada pela demanda represada por viagens. Com as pessoas flexibilizando mais as saídas a trabalho ou lazer, devido ao avanço da vacinação, aumentou também a procura por exames de PCR ou antígeno.

Foto: Livia Figueiredo

– A gente tem observado uma procura muito grande, em especial, por pessoas que precisam apresentar o comprovante do teste negativo para viajar. Seja a trabalho ou a lazer, a procura por viagens foi amplificada com a flexibilização das medidas e a abertura de fronteiras. Mas também estamos vendo algumas pessoas que vão viajar pelo próprio Brasil vindo aqui fazer exame. Em alguns locais, a única exigência é a comprovação do exame PCR ou antígeno negativo, como é o caso de Portugal.

O laboratório Dom Bosco, da Rua Nóbrega, também observou esse aumento, que varia a cada dia, dependendo da proximidade de eventos, como foi o caso do jogo do Flamengo na última quarta-feira. A unidade do laboratório do Centro teve uma procura acima da média. No Sérgio Franco, no início da tarde de segunda-feira, em apenas 5 minutos, quatro pessoas formaram uma pequena fila, fora do estabelecimento, regra que evita aglomerações.

Abertura internacional

O que vem se confirmando como uma tendência e deve ser cada vez mais ampliada, é a exigência que o passageiro apresente no check-in no aeroporto e na entrada do país um exame RT-PCR negativo para o coronavírus, condição já imposta por alguns países, como, por exemplo, Equador, Colômbia, Bélgica, Croácia, Finlândia, Portugal, França, Holanda, Irlanda, Islândia, República Tcheca, Romênia, Sérvia, Suíça e Ucrânia.

Portugal, aliás, um dos destinos favoritos dos brasileiros, retirou a necessidade de quarentena a quem chega do Brasil e passou a admitir viagens não essenciais. Basta apresentar comprovante de realização de teste laboratorial molecular (RT-PCR) ou teste rápido de antígeno com resultado negativo, feito nas 72 ou 48 horas antes do embarque. A Argentina também anunciou a abertura de fronteiras para turistas de países vizinhos a partir de 1º de outubro. Para estrangeiros dos demais países, a liberação ocorrerá a partir de novembro. A maioria dos países da Ásia, Oriente Médio e África ainda estão definindo suas regras de reabertura, mas a solicitação de teste PCR negativo e esquema vacinal completo se mantém.

Outro destino muito visado por brasileiros, nos Estados Unidos, a previsão é que as restrições a viagens para estrangeiros sejam reduzidas a partir de novembro, incluindo brasileiros. Como exigência, será cobrado passaporte de vacinação com as duas doses já aplicadas e os viajantes deverão apresentar teste negativo para a Covid-19 realizado pelo menos três dias antes do embarque para o país.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email