Niterói por niterói

Publicado

Estado do Rio teve aumento de 44,4% nos casos de Covid depois do carnaval

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Na última semana, foram 25.068 novos casos de Covid contra 17.403 nos sete dias anteriores
Sossego na Amaral Peixoto (5)
Samba na rua: aglomerações do carnaval geraram aumento dos casos de Covid, uma semana depois

As aglomerações registradas durante o feriado do carnaval, mesmo com o cancelamento de blocos e desfiles,  apareceram nas estatísticas de contaminação pela Covid na última semana epidemiológica, a SE 10: foram registrados 25.068 novos casos da doença, contra 17.405 na semana anterior, um aumento de 44,4%, interrompendo tendência de queda que se registrava desde o mês passado. O número é da Secretaria de Estado de Saúde, mas não aparece no Painel da Covid, divulgado diariamente.

No Painel da Covid, referência para o acompanhamento do avanço da pandemia no estado, a contagem parou de ser atualizada na semana anterior, sem o tempo necessário para refletir os efeitos do Carnaval na taxas de contaminação. Diante da consulta do A seguir: Niterói sobre a falta de atualização da série estatística, a Secretaria informou ter ocorrido um problema técnico. E forneceu o dado, ainda que sem o detalhamento dos municípios. Mesmo com o aumento dos casos, os epidemiologistas não consideram, ainda, que aponte uma tendência. Normalmente, preferem analisar os dados em períodos mais longos.

A retirada das máscaras
Os indicadores apontavam a redução de novos casos desde o pico da pandemia na SE 3, de 16 a 22 de janeiro, quando a Ômicron explodiu e foram anotados 163.355 novos casos, recorde absoluto numa única semana. Desde então, os registros vinham caindo de forma consistente. Na última semana documentada, a SE 9, o número havia ficado em 17.405 novos casos. A expectativa era avaliar, na semana seguinte, se a queda nas notificações registrada em fevereiro persistiria mesmo com o aumento do movimento nas ruas, bares e praias durante o carnaval.
Mesmo sem esta avaliação, a Secretaria de Estado de Saúde publicou, no dia 3 de março, uma Nota Técnica baseada no que chamou de “indicadores precoces” para ajudar na tomada de decisões e planejamento do combate à Covid. Levou em conta a queda no número de internações, além de dados sobre a resposta da testagem. No mesmo dia, o Governo do estado , recomendou às prefeituras a suspensão das medidas de proteção, como o uso de máscaras e o controle de vacinação. Na segunda-feira (7), o Rio decidiu suspender a exigência  de máscaras em locais abertos e fechados, e, na sexta-feira (11), Niterói também derrubou a exigência em lugares abertos, mas, mais cautelosa, manteve o uso da máscara em locais fechados.
Na página da Secretaria de Saúde na internet, o Mapa da Covid aparece com bandeira verde pela primeira vez durante a pandemia. As regiões Metropolitanas I, liderada pela Rio, e II, da qual Niterói faz parte, respondem pela melhoria, com indicadores muito baixos de Covid. Elas concentram cerca de 70% da população do estado e asseguram a bandeira de baixíssimo risco. As regiões Serrada, do Baixo Paraíba, Centro Sul e a Baixada Litorânea, têm bandeira amarela, de baixo risco.  Apenas no Noroeste do estado há indicação de risco moderado, bandeira laranja. O quadro ainda não reflete o impacto do Carnaval sobre a doença.

COMPARTILHE