Niterói por niterói

Publicado

‘Ensino de música na escola é algo que ocupa a criança de comunidade’

Por Amanda Ares
| aseguirniteroi@gmail.com
André, jovem músico que toca num vídeo que viralizou e mudou sua rotina, agora se apresenta no mesmo posto de gasolina em Niterói e em eventos
Design sem nome (42)
André nasceu em São Gonçalo e aprendeu a tocar em banda da escola onde estudou. Com viralização, agora tem empresário. Arquivo pessoal.

O saxofonista André Arueira nunca poderia imaginar que um video com  ele tocando no posto de gasolina Patamares, em Viçoso Jardim, Niterói, iria viralizar. O músico, que cresceu no Salgueiro, em São Gonçalo, e que não tem formação formal, contou ao A Seguir: Niterói que sequer sabia da gravação. Aos 22 anos, ele falou sobre sua trajetória na música e detalhes sobre a grande – e feliz – coincidência que está mudando sua rotina.

O vídeo foi gravado em outubro do ano passado. No dia da gravação, ele esperava a namorada para sair. Amigo dos funcionários do posto, perguntou se podia tocar enquanto esperava. Os frentistas toparam, e o gerente do posto, que já tinha visto André tocar, resolveu gravar e guardar o vídeo. Só na última quarta-feira é que ele foi publicado no @postopatamares, rede social que o gerente do local criou.

– O gerente gravou a gente e gravou o vídeo, mas esse vídeo foi feito em 1 de outubro.

É até difícil mensurar quantas visualizações o vídeo de André alcançou, já que o vídeo foi compartilhado em várias redes sociais diferentes, milhares de vezes. O jovem músico, que começou a tocar em uma escola pública de São Gonçalo, está aproveitando a oportunidade para conseguir mais trabalhos. Nunca houve tantos:

– Estourou assim de uma forma inexplicável. Agora que o vídeo viralizou, estou fazendo mais apresentações por lá [no posto] mesmo. E agora estão aparecendo muitas propostas para eu tocar em outros lugares. Inaugurações, aniversários, 15 anos… várias oportunidades.

Ele tem conquistado muitos fãs, inclusive o ex-jogador do Flamengo Gabriel Mandergan, que passou esta semana para  abastecer em Viçoso Jardim e adorou o show.

Ex-jogador esteve no posto e ficou impressionado com a irreverência do repertório de André. Reprodução de rede social.

Tudo começou na banda da escola

André e o saxofone que ganhou da avó, e que hoje é seu instrumento de trabalho. Arquivo pessoal.

André diz que começou a aprender música na escola, com um instrumento bem diferente, o bumbo. Depois, conheceu o saxofone, também em uma banda de escola.

Sempre incentivado pela família, principalmente pela mãe e pela avó, ganhou seu próprio instrumento de presente após terminar o Ensino Médio, o mesmo com que agora ele se apresenta no posto Patamares, em Niterói.

Ele já tocou na Orquestra Municipal de São Gonçalo, e depois ingressou na Banda Musical do Colégio Salesiano, por indicação do primo, também músico. De pouco em pouco, foi aprendendo a ler partituras, fazer harmonias, ser mais ágil e a desenvolver um repertório próprio. Porém, o jovem talentoso sente falta de uma formação musical mais formal, e tenta compensar estudando o quanto pode, e diz que pretende focar na carreira a partir de agora.

Se apresentando com a Banda Musical do Colégio Salesiano, em 2019. Reprodução de rede social.

– Eu toco em eventos, casamentos, aniversários, inaugurações, mas eu ainda não tenho faculdade e nem curso de saxofone. O que tenho é a bagagem que a Orquestra Municipal de São Gonçalo e a Banda do Salesiano me deram. Mas  procuro sempre outras coisas, e ser o mais profissional possível no meu trabalho. Aprendi a ler partituras com meus professores na orquestra e na banda, e hoje tenho um professor de sax, o Emerson Sax (@emersonsax).

André diz que os convites para tocar em eventos quadruplicaram depois do vídeo viralizar, e que agora tem até empresário. Arquivo Pessoal.

O saxofonista elogia o ensino de música nas escolas onde estudou, e lamenta que as bandas de escolas públicas estejam sendo abandonadas pelas Secretarias de Educação:

– Foi no colégio público o meu primeiro contato com a música. Foi um instrumento diferente do de hoje, o bumbo, mas tive ali um primeiro contato com o ritmo, com a paixão da música… Acho que o contato com a música, o ensino da música na escola, é algo que ocupa a criança, especialmente a de comunidade. Eu acho imprescindível. Por mim, todas as bandas de colégio público deveriam voltar a funcionar.

Para contratar André, que agora tem um empresário que cuida da agenda do músico, é preciso entrar em contato pelo número (21) 99620-5077.

COMPARTILHE