Niterói por niterói

Publicado

Deputado bolsonarista propõe extinção de Uerj e transferência de alunos e bens para as particulares

Projeto de Lei foi protocolado na Alerj e publicado no Diário Oficial; universidade repudia proposta
Entrada da Uerj. Foto- Tânia Rêgo:Agência Brasil
Entrada da Uerj. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Um deputado estadual bolsonarista quer extinguir a Universidade do Estado do Rio de Janeiro e transferir os alunos e o patrimônio da instituição para a iniciativa privada. O Projeto de Lei 4.673/21, de autoria do deputado Anderson Moraes (PSL-RJ), foi protocolado no sistema da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) e publicado no Diário Oficial.

Apesar da publicação em D.O., não há garantias de que a proposta seja votada nesta legislatura. O presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), confirmou que o documento está no sistema da Casa, mas garantiu que a chance de ser colocado em votação, na sua gestão, é nula.

— Enquanto eu for presidente, este é um debate que não vamos enfrentar — afirmou Ceciliano à Agência Brasil.

Em nota assinada pelo reitor Ricardo Lodi Ribeiro, a Uerj repudiou, mais uma vez, o projeto.

“A proposta, tão inconstitucional quanto estapafúrdia, não merecerá apoio da esmagadora maioria da Alerj, que reconhece a importância da universidade para a população fluminense e brasileira, para a educação, a ciência e a tecnologia de nosso país, constituindo-se no maior projeto de inclusão social e na maior agência de políticas públicas do nosso estado”.

Na avaliação do reitor, a iniciativa não tem “qualquer compromisso com a democracia, com o progresso da ciência, com a educação”. A Uerj considera que a proposta está ligada a “interesses inconfessáveis”. A Uerj já está em articulação com o parlamento fluminense para abortar a proposta. “A Uerj não será extinta porque ela muda a vida das pessoas para sempre”, conclui a nota.

Bolsonarista ferrenho

Anderson Moraes é bolsonarista de primeira hora e fiel defensor de Jair Bolsonaro. Foi eleito em 2018 na esteira do bolsonarismo, com mais de 40 mil votos. A proximidade do presidente ficou ainda mais clara quando o parlamentar empregou Rogéria, a ex-mulher de Bolsonaro, em seu gabinete da Alerj, com salário de R$ 7 mil.

Nas redes sociais, Moraes se descreve como deputado, cristão, patriota e armamentista, e usa uma foto com o Presidente da República como foto de perfil. Os perfis do Deputado, aliás, são quase dedicados ao governo federal e à defesa de todas as bandeiras do Planalto. As páginas dele, no entanto, chegaram a ser bloqueados por disseminação de fake news.

Negacionista sobre o que é dito pela ciência a respeito do isolamento social como forma de proteção contra a Covid, Anderson Moraes entrou com uma ação, no auge da pandemia, solicitando a revogação de medidas restritivas que impediam o aumento do contágio na cidade do Rio de Janeiro.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email