Niterói por niterói

Publicado

Depois de dez anos, o intérprete Zé Paulo Sierra deixa a Viradouro

Por Sônia Apolinário
| aseguirniteroi@gmail.com

COMPARTILHE

Já o carnavalesco Tarcísio Zanon e mestre Ciça, da bateria, tiveram seus contratos renovados e farão o Carnaval 2024 da escola
intérprete da viradouro no dia da escolha do samba 23
Zé Paulo Sierra na apresentação do samba de 2023, da Viradouro. Foto: Divulgação

Depois de 10 anos como a voz oficial da Unidos do Viradouro, Zé Paulo Sierra está fora da agremiação.

“Em uma conversa franca e amigável, ficou acertado que a relação profissional entre a Viradouro e Zé Paulo Sierra será interrompida para 2024”, informou a direção da agremiação por intermédio de uma nota em suas redes sociais, nesta quinta-feira (2).

Que segue:

“Nos 10 anos como a voz oficial da nossa escola, Zé Paulo sempre se entregou de corpo e alma e fez o melhor de si. Zé faz parte da nossa história. Continuará contando com nosso total respeito e admiração. Será sempre muito bem-vindo e nunca deixará de fazer parte da Família Viradouro”.

A nota não informa o motivo da saída do intérprete da escola.

Leia mais: Acadêmicos de Niterói tem novo carnavalesco

Teria caído no colo de Zé Paulo a culpa pela perda do campeonato por um décimo? Foi no quesito harmonia que a Viradouro perdeu preciosos pontos que deixaram a escola em segundo lugar no Carnaval 2023 do Rio de Janeiro.

A jurada Mirian Orofino Gomes, tirou dois décimos da escola e justificou sua nota neste quesito da seguinte forma:

“Canto dos intérpretes desafinado em alguns trechos do samba. Falta de entrosamento entre o canto dos intérpretes. A harmonia da escola e o entrosamento entre o ritmo e canto se mostrou muito confuso. O andamento acelerado dificultou o entendimento da letra em alguns momentos, durante o desfile”.

O jurado Bruno Marques tirou um décimo da Viradouro no quesito harmonia e justificou:

Desencontro entre canto e base harmônica, ocasionalmente, entre canto e bateria. Algumas entradas do canto com desencontros rítmicos (entre intérprete principal e auxiliares). Ambas ocorrências esparsas em quantidade, mas expressivas perfizeram juntas despontuação mínima”.

O jurado Jardel Maia Rodrigues também tirou um décimo da escola, em harmonia:

“Foi subtraído 1 décimo da escola devido à dificuldade na compreensão da letra do samba: a música apresentava um andamento rápido, o que prejudicava o entendimento do texto nas partes graves, principalmente”.

O jurado Rodrigo Lima foi o único a dar nota 10 para a Viradouro no quesito harmonia.

Também pelas redes sociais, Zé Paulo Sierra comentou sua saída da escola:

“Que seja lindo como foi até hoje, meus amigos. Fica meu carinho, respeito e amor por cada um de vocês. Na torcida sempre pela escola que me fez crescer, amadurecer e viver momentos de imensa felicidade. Valeu cada segundo. Não há tristeza, de forma alguma. Há um enorme sentimento de gratidão“.

Três dias depois, a Viradouro anunciou seu novo intérprete: Wander Pires, ganhador do Estandarte de Ouro deste ano de melhor “puxador” pela Paraíso do Tuiuti.

Ficam

No dia seguinte, a Viradouro anunciou que o carnavalesco Tarcísio Zanon e mestre Ciça, da bateriam, seguiriam na agremiação. A bateria também perdeu pontos preciosos. O jurado Rafael Barros Castro, por exemplo, penalizou a escola nesse quesito por falta de “criatividade”.

 

COMPARTILHE