Niterói por niterói

Publicado

De volta para casa: Martine chega ao Brasil e vai desfilar em carro dos bombeiros em Niterói

Velejadora bicampeã olímpica deve chegar a Niterói às três da tarde e vai passar pelo Centro e pela Praia de Icaraí
Martine desembarcou no Santos Dumont. Foto- Reprodução:Instagram
Martine desembarcou no Santos Dumont. Foto: Reprodução/Instagram

A alegria e a emoção de Martine Grael e Kahena Kunze na chegada ao Rio, de volta para casa, depois do bicampeonato em Tóquio, destacavam ainda mais a medalha pendurada no peito das atletas. A dupla de ouro na vela, na classe 49er FX, irá desfilar em um caminhão aberto do Corpo de Bombeiros ao lado de outros atletas niteroienses que competiram nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O desfile está previsto para começar a partir das 15h. A carreata irá passar pelas avenidas Jansen de Melo, Amaral Peixoto, Praça Arariboia, no Centro, e seguirá por toda a orla, no sentido Zona Sul, até o Rio Yacht Club, em São Francisco.

A previsão é que a partir das 16h, Martine Grael, Kahena Kunze e os demais atletas niteroienses que participaram dos jogos Olímpicos de Tóquio sejam recebidos pelo prefeito de Niterói, Axel Grael. Procurada pelo A Seguir: Niterói, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) informa que vai realizar a condução honrosa das medalhistas da Praça do Pedágio até São Francisco. O início do percurso está previsto para às 14h.

Martine abraça a mãe, Andrea, no desembarque. Vídeo: Reprodução/Instagram

Relembre a trajetória da dupla em Tóquio

O bicampeonato em Tóquio foi conquistado na madrugada da última terça-feira (2), depois de um adiamento por volta de vendo na baía de Enoshima. A dupla ficou em terceiro na medal race (regata das medalhas), alcançando o primeiro lugar na classificação geral, com apenas 76 pontos perdidos, sete a menos que a dupla alemã, que levou a medalha de prata.

Martine e Kahena já haviam conquistado o primeiro ouro na Rio 2016. Também têm duas pratas nos Mundiais de 2017 e 2019 e conquistaram um quarto lugar em 2018. A dupla venceu, inclusive, o evento teste de Tóquio, em 2020. Com essa conquista, Martine iguala o pai Torben, Grael, com 2º ouro e marca a história da vela com o primeiro bicampeonato seguido.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email