Niterói por niterói

Pesquisar
Close this search box.
Publicado

Carreata e oferendas na praia de Icaraí marcam homenagem a Iemanjá

Por Sônia Apolinário
| aseguirniteroi@gmail.com

COMPARTILHE

Evento será na sexta-feira (29). Seu organizador, Pai Carlos Novo, explicou para o A Seguir o simbolismo dos regentes do primeiro dia de 2024
homenagem a yemanjá icaraí
Durante todo o dia, terreiros prestarão homenagens à Mãe dos Orixás. Fotos: Divulgação

Cerca de duas mil pessoas, integrantes de 15 terreiros de umbanda de Niterói e São Gonçalo, se reunirão na próxima sexta-feira (29), na praia de Icaraí, para render homenagens a Iemanjá. O grupo vai se dirigir para lá em carreata, que sairá do Centro da Cidade, às 17h.

Leia mais: Réveillon de Niterói terá Lulu Santos, drones iluminados e 20 minutos de queima de fogos

Trata-se da 14ª edição do Encontro nas Águas de Iemanjá, organizado pela União Espiritualista de Umbanda e Afro-Brasileira do Estado do Rio de Janeiro. Será na sede da UEUAERJ, fundada há 47 anos, o ponto de partida da carreata, na rua Heitor Carrilho 88, esquina com a rua Saldanha Marinho. A concentração será a partir das 16h.

Da sede da UEUAERJ, a carreata seguirá pelas ruas Marquês de Paraná, São João e Avenida Rio Branco. Pela orla, passará pelos bairros do Gragoatá e Boa Viagem até chegar na Praia de Icaraí.

Uma imagem de cerca de 1 m da Rainha do Mar estará à frente do cortejo, em um veículo aberto, onde também estará Mãe Iraci diretora espiritual da UEUAERJ. No trajeto, será acompanhada por um trio elétrico onde dez Ogãs (tocadores de atabaque) executarão louvores.

De acordo com Pai Carlos Novo, presidente da UEUAERJ, a carreata está prevista para chegar às 19h, na praia de Icaraí, em frente ao Clube Central, local de concentração do evento. Na areia, será erguida uma tenda onde ficará a imagem de Yemanjá.

– As oferendas para Iemanjá podem ser lançadas ao mar a qualquer hora do dia e da noite. Nosso evento está previsto para terminar meia noite. Por tradição, prestávamos essa homenagem à Mãe de todos os Orixás no dia 31 de dezembro. Porém, com o crescimento das festas de Réveillon, isso foi ficando difícil de ser realizado. Principalmente porque soltavam muitos fogos de artifício na areia. Foi por isso que, há 14 anos, adotamos a data de 29 de dezembro para fazer nossas oferendas e agradecimentos de forma tranquila – contou Pai Carlos Novo.

Na festa do ano passado, a carreata já na praia de Icaraí.

Regentes do Réveillon

Em 2023, a mudança de ano se dará de domingo (31) para segunda-feira (1 de janeiro). Na umbanda, domingo é um dia dedicado à falange das crianças o que, de acordo com Pai Carlos Novo, representa brincadeiras, mas com seriedade e também saúde.

A segunda-feira é um dia ainda mais especial para essa religião de matriz africana que reverencia várias entidades: Exu, Omolu, Obaluaiê e os Pretos Velhos.

– Segunda-feira é um dia forte na umbanda – afirmou Pai Carlos Novo que explicou a representação de cada uma das entidades:

Exu ou os malandros – guardião; o exército responsável pela vigília se certificando de que tudo corra bem, pelo caminho;

Omolu e Obaluaiê – duas entidades que representam os anciões da cura; Omolu (“irmão”) é o zelador dos cemitérios enquanto Obaluaiê é o Rei da Terra, “porque tudo volta para a terra”,  como observou Pai Carlos Novo.

Pretos velhos – são os “psicólogos” da umbanda e a reverência aos antepassados.

– Será um início de ano muito significativo. No dia 31, as crianças e sua alegria, “passam” o comando para Exu tomar conta dos nossos caminhos ao mesmo tempo em que Omolu e Obaluaiê cuidarão de evitar doenças e os Pretos Velhos estarão prontos para nos orientar. Juntos, trazem a mensagem que, no novo ano, as doenças terão um controle maior e que devemos agir com cautela, que é fruto da sabedoria – explicou Pai Carlos Novo.

Cores

Segundo ele, o branco é a melhor cor para se usar na virada do ano. Porém, quem não abre mão de usar roupas coloridas no Réveillon, deve optar por cores em tons claros, em especial azul, verde, amarelo ou rosa. O vermelho cairá melhor se em tom não muito fechado e, de preferência, mesclado com outra cor mais suave. A única cor não recomendada por Pai Carlos Novo é o preto.

Homenagens à Iemanjá feita no evento do ano passado.

COMPARTILHE