Niterói por niterói

Publicado

Brasil terá vacina 100% nacional contra Covid-19

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Anvisa aprovou registro do insumo IFA da Fundação Oswaldo Cruz. As primeiras doses do imunizante 100% nacionais devem ser entregues ao Ministério da Saúde em fevereiro.
Design sem nome (97)
A vacina AstraZeneca, da Fiocruz, passará a ter todas as etapas de produção realizadas no país. Foto: Divulgação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou, nesta sexta-feira (7), que aprovou a inclusão do insumo farmacêutico ativo (IFA), fabricado pela Fundação Oswaldo Cruz, na fabricação da vacina contra Covid-19 da própria Fiocruz, a AstraZeneca. Com isso, foi concluído o processo para que o Brasil tenha uma vacina 100% nacional, com todas as etapas de produção realizadas no país.

Para essa decisão, a Anvisa avaliou os estudos de comparabilidade. De acordo com o comunicado emitido pela Agência, esses estudos demonstram que, ao ser fabricado no país, o insumo mantém o mesmo desempenho que a vacina importada.

Em maio de 2021, a Anvisa já havia concedido a Certificação de Boas Práticas de Fabricação do novo  insumo, o que garante que a linha de produção cumpre com todos os requisitos necessários para a garantia da qualidade do IFA. Desde então, a Fiocruz vinha realizando a produção de lotes testes para obter a autorização de uso do IFA nacional na vacina Covid-19 (recombinante).

A vacina da AstraZeneca/Fiocruz está autorizada no Brasil desde 17 de janeiro de 2021 e recebeu o registro definitivo em 12 de março de 2021.

Fevereiro

De acordo com a Fiocruz, as primeiras doses do imunizante 100% nacionais devem ser entregues ao Ministério da Saúde em fevereiro. No momento, o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) dispõe de insumo para a fabricação de 21 milhões de doses com o IFA nacional, que se encontram em diferentes etapas de produção e controle de qualidade.

A presidente da instituição, Nísia Trindade Lima, destacou que é “uma grande conquista para a sociedade” ter uma vacina 100% nacional, sendo essa a primeira do país.

“A pandemia de Covid-19 deixou claro o problema da dependência dos insumos farmacêuticos ativos para a produção de vacinas. Com a aprovação, hoje, pela Anvisa, conquistamos uma vacina 100% produzida no país e, dessa forma, garantimos a autossuficiência do nosso Sistema Único de Saúde para a vacina, que vem salvando vidas e contribuindo para a superação dessa difícil fase histórica do Brasil e do mundo”, afirmou.

A produção nacional do IFA começou em julho de 2021, após a assinatura do contrato de Transferência de Tecnologia com a parceira AstraZeneca. A absorção da tecnologia ocorreu, segundo a presidente da Fiocruz, em tempo recorde, cerca de um ano, “quando esses processos costumam levar cerca de 10 anos”.

Balanço Covid

O Ministério da Saúde registrou, do início da pandemia até o último dia 5 de janeiro, 619.641 mortes em decorrência da Covid-19. Nas últimas 24 horas, foram confirmadas 128 novas mortes.

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, no topo do ranking de estados com mais mortes por covid-19 registradas até o momento estão São Paulo (155.311), Rio de Janeiro (69.520), Minas Gerais (56.712), Paraná (40.906) e Rio Grande do Sul (36.473).

Já os estados com menos óbitos resultantes da pandemia são Acre (1.852), Amapá (2.024), Roraima (2.078), Tocantins (3.947) e Sergipe (6.060). Entre ontem e hoje não houve novas mortes no acre, Amapá e Roraima.

De acordo com o Ministério, até o momento, foram aplicados 331 milhões de doses, sendo 161,5 milhões com a primeira dose e 143,9 milhões com a segunda dose ou dose única. Outros 15,5 milhões já receberam a dose de reforço.

Com Agência Brasil

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email