Niterói por niterói

Publicado

Bombardeio em porto da Ucrânia deixa família de niteroiense sob tensão; veja vídeo

| aseguirniteroi@gmail.com
Gabriele Soares, natural de Niterói, diz que as bombas caíram distante de sua casa mas explosão fez janelas trememrem
bombardeio
Navio que transportava diesel de país vizinho para a Ucrânia ainda queimava esta manhã. Reprodução rede social.

Um bombardeio nesta madrugada no porto de Odessa, na Ucrânia, tirou o sono da família de Gabriele Soares, a jovem de Niterói que vive no país com os filhos e o marido ucraniano. Segundo informações, dois navios foram atingidos por mísseis russos, um do Panamá e o outro da Moldávia, país que faz fronteira com a Ucrânia. Este último transportava diesel, e ainda queimava na manhã deste sábado.

Leia mais Na Ucrânia, jovem de Niterói relata momentos de tensão com guerra e tenta voltar

A explosão no porto de Odessa fez as janelas da casa de Gabriele tremerem, mas ela disse que a família está bem: “Foi muito longe daqui, mas as janelas tremeram. Eu imagino como deve ser uma explosão de perto, porque de longe as janelas já tremeram… Espero que não aconteça isso aqui”, ela conta, apreensiva. Vídeos mostram a situação no porto onde houve a explosão. O navio que carregava diesel ainda queimava na manhã deste sábado.

A jovem vem compartilhando a situação de sua família, formada pelo marido ucraniano e os dois filhos do casal, em suas redes sociais desde que o conflito começou há três dias.

Ela parece decidida a deixar o país com os filhos, porém os trens para a fronteira mais próxima parecem ter sido cancelados: “Um moço que mora aqui [perto], foi à estação de trem e disse que tem bastante gente, e que foi cancelado o trem pra Moldávia, que é a fronteira mais perto daqui”. Ela agora espera conseguir uma carona de carro para atravessar com os filhos.

Ela comenta a solidariedade de brasileiros que moram em outros países da Europa que estão se disponibilizando para irem até as fronteiras e ajudar os compatriotas que conseguem atravessar:

“Outros brasileiros que estão em outros países da Europa estão ajudando muito os brasileiros que estão aqui. Estão arrumando carro, ônibus pra quem consegue passar, dando abrigo, comida, até dinheiro pra ajudar quem não consegue pagar um ônibus, coisa assim. Eles fizeram um grupo no Telegram pra quem precisar de ajuda”.

Ela pede ajuda a brasileiros para a imprensa internacional, para que pressionem o governo do Brasil a ajudar as famílias brasileiras na Ucrânia.

COMPARTILHE