Niterói por niterói

Publicado

Barcos ao mar. O melhor programa do fim de semana em Niterói: São Francisco

Por Amanda Ares
| aseguirniteroi@gmail.com
Canoa, windsurf, barcos a energia solar… Eventos na orla convidam para uma visita a São Francisco
WhatsApp Image 2022-03-17 at 18.46.20 (2)
Barco movido a energia solar: sustentabilidade rumo ao futuro. Evento acontece em Niterói

Uma série de eventos previstos para este fim de semana na orla faz de São Francisco o melhor programa da cidade neste sábado (19) e no domingo (20). A praia vai ter várias atrações, como o Campeonato Estadual de Sprint de canoa polinésia, o desafio da UFRJ, que lança ao mar barcos movidos a energia solar, e um campeonato de Wind Surf no Clube Naval. Mas, além disso, o bairro oferece muitas atrações, desde a visita a pontos históricos até a ida a  bares e restaurantes. Sem perder de vista o pôr do sol, ali pertinho, no Parque da Cidade.

São Francisco já é normalmente um dos bairros com maior oferta de atrações de esportes, lazer e entretenimento de Niterói. O calçadão é a maior delas, com opções para corrida, bicicletas e a água de coco. Mas também estão no bairro alguns dos endereço mais disputados da gastronomia da cidade, como Paludo, Noi, Mocelin,  Mineira, Sunsaki e, mais longe um pouco o Casanova, entre outros. Também é o endereço de bares, como o Bendito, para citar apenas alguns.

Anote as opções, faça seu roteiro e aproveite o fim de semana.

Desafio da energia solar

As atividades do Desafio Energia Solar continuam neste fim de semana, com competições, atividades culturais, música ao vivo e o belo pôr do sol de São Francisco.

No sábado (19) de 9:30 ao meio dia, as equipes disputarão a prova curta. Quem for assistir, poderá se inscrever no CAT para fazer o passeio até a Trilha dos Platôs, que acontecerá na segunda-feira (21), de 9h às 11h.

Fim de semana com mais competições no Desafio Solar, além de várias atividades na praça do Rádio Amador. Foto de leitor

Voltando para as atividades, às 11h o entretenimento fica por conta de Forrobodó e Tita, da Cia Mala de Mão, apresentando o maior (Des)espetáculo da Terra na praça do Rádio Amador. E entre 16h e 19:30, o artista Gabriel Mattos vai oferecer uma oficina de grafite. A classificação é livre.

No domingo (20), as equipes náuticas farão a prova média também entre 9h e meio dia. Quem prefere andar sobre duas rodas poderá participar da bicicleta, que também começa às 9h e vai até as 10h. Às 13h, tem evento de WindSurf no Clube Naval.

A programação cultural fica a cargo do Circo Pururuca, às 11h, e da oficina de grafite oferecida pelo Iori, também entre 16h e 19:30. Ambas atividades serão sediadas na Praça do Rádio Amador.

Além disso, o evento vai proporcionar uma oportunidade para moradores conversarem com especialistas em clima, energia e meio ambiente nas rodas de conversa marcadas para este sábado, domingo, e também segunda-feira. Confira a agenda:

Sábado (19/03) – “A década dos oceanos e eventos extremos”: Eduardo Bulhões (UFF); Paulo Hargreaves (UFRJ) e Cel. Walace Medeiros (secretário municipal de Defesa Civil e Geotécnica de Niterói).

Domingo (20/03) – “Uso Sustentável dos Territórios”: Walter Plácido Teixeira Júnior (Lavoro); Dayse Monassa (secretária municipal de Conservação e Serviços Públicos de Niterói) e Luciano Paez (secretário do Clima de Niterói).

Segunda-feira (21/03) – “Meio Ambiente e Resíduos”: Luiz Fróes (presidente da Companhia Municipal de Limpeza Urbana de Niterói – Clin); Rafael Robertson (secretário de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade de Niterói); Ricardo Bonfin (Enel) e Luciano Paez (Secretário do Clima de Niterói).

E quem ficar para o pôr do sol terá música ao vivo a partir das 18h, com músicos da cidade apresentando um repertório de voz e violão:

Sábado, 19, a atração é o músico Vini Arouca, e no domingo (20), a cantora Gê Amora.

Canoa havaiana

Neste sábado (19), a partir das 6h da manhã, começa o tão aguardando Campeonato Estadual de Sprint de Canoa Havaiana. O evento deveria ter sido realizado em janeiro, mas foi adiado pela Federação de Canoas Havaianas do Estado do Rio de Janeiro (FCHRJ) por causa do aumento súbito de casos de Covid em janeiro no Estado à época.

Serão 150 equipes de 31 clubes de todo o Estado, incluindo o Surf Hoe de Niterói. Os atletas disputarão cerca de 60 provas por dia, no sábado e no domingo, na modalidade em grupo, com seis remadores por canoa, e individual. As provas serão de 250m, 500m, 1.000m e 1.500m, em categorias divididas por idade, e também para paratletas.

Luana Vittorazzo, 26, e Paulo dos Reis. 44. vieram de Cabo Frio para competir no campeonato de canoa polinésia. Foto: Amanda Ares

A niteroiense Raysa Ribeiro é uma remadora experiente e estava ansiosa pela competição. Ela tem se preparado remando todos os dias nas praias da cidade:

– Eu que não sou boba nem nada, vou aproveito para trenar na cidade. Mas tem muita gente fera findo, então nem estou indo com muita expectativa [de ganhar], mas tô animada. A covid deu uma parada nos campeonatos, e esse vai ser na cidade, então tem que ir prestigiar.

Raysa Ribeiro, remadora de canoa polinésia de Niterói. Foto: Amanda Ares

Os atuais campeões estaduais são da equipe He´e Nalu, de Cabo Frio. A etapa estadual irá definir os competidores para o Campeonato Brasileiro de Sprint de Canoa Havaiana, remarcada para o dia 1o de Abril, também em São Francisco.

Wind Surf

Neste sábado e domingo tem também o campeonato de windsurf, sediado pelo Clube Naval de Charitas. A Copa Freewind 2022 terá regatas de 13h às 17h da tarde, categorias masculino e feminino, tanto no sábado (19) quanto no domingo (20).

Divulgação

O professor desde 2013 da escola FreeWind, que dá nome ao campeonato, Cleber Rennó diz que ainda é possível se inscrever.  A ficha de inscrição está na página do evento.

Muitas atrações

A praias de São Francisco têm muitas atrações, que já fazem parte do dia a dia da cidade.  A caminhada no calçadão, as bicicletas na ciclovia, o jogo de beach tênis, a saída das canoas, o vôlei. Nos fins de semana, ganha ainda mais vida. Em Charitas, tem o  pouso dos parapentes, que descem do Parque da Cidade e colorem a orla.

Por ali também é o ponto de encontro do pessoal do aeromodelismo, que exibe drones, aviôes motorizados e helicópteros. A orla é bem servida por quiosques e é possível conseguir uma água de coco a cada 100 metros.

Mas há outras boas atrações por perto, que convidam à visita. Como a igrejinha de São Francisco Xavier, uma construção situada entre 1622 e 1696, cercada pela sombra das amendoeiras e com uma bela vista para a Baía de Guanabara.

Igrejinha de São Francisco Xavier. Foto: Amanda Ares

E se a questão é a vista, mais  adiante um pouco, tem o Parque da Cidade, com uma infinidade de trilhas e a vista de Niterói da baía e do oceano. Da Ponta da Areia a Itaipu.

Vista disputada na pista de pouso do Parque da Cidade. Foto: Amanda Ares

Polo de gastronomia

São Francisco merece a visita desde o café da manhã. Com novas cafeterias que surgem no bairro, a Toscana, em Charitas, o Café Premier e o Cheirim Bão, que como o nome indica vem de Minas, na avenida Rui Barbosa, e a  Noelias, que além do café oferece comidinhas e drinks, na avenida Prefeito Sílvio Picanço, perto da igreja.

Calçada dos restaurantes, um charme a parte e muitas opções para a noite. Foto: Amanda Ares

O bairro abriga alguns dos restaurantes mais procurados pelos moradores da cidade e visitantes. A maioria na rua da praia, oficialmente, avenida Quintino Bocaiuva.  A Mineira é dos mais disputados. A carne é sempre opção, numa orla que tem, Mocelin, Noi, Paludo e, mais adiante, em Charitas, a Verdana. Mas o bairro também tem outras opções, como a cozinha asiática do Sunsaki, há mais de 30 anos no bairro, as massas do Allori, na praia, e do UNO, avenida Rui Barbosa, ou a comida portuguesa do Casanova, na Presiente Roosevelt, a rua do canal.

A noite de São Francisco é popular , faz tempo. Pizza na Queen. Música e hambúrguer no Bendito. E agora a experiência do espaço colaborativo FB Collab, com várias cozinhas. E o Espetto carioca, que com a volta da música ao vivo, atrai muita gente. Chopp tem de todas as marcas, da Brahma à Noi, um dos mais gostosos símbolos da cidade, E cervejas, muita cerveja.

Mas não é apenas um lugar de consumo. A caminhada na orla no fim de semana já virou uma atração e sempre leva muita gente ao calçadão, para escapar do calor no verão. Por ali tem cachorro-quente, crepes, tapioca…

Pôr do sol de São Francisco, um dos mais bonitos da cidade. Foto: Amanda Ares

Ah, depois de tudo ainda rola um sorvete.

 

COMPARTILHE