Niterói por niterói

Publicado

Baixa cobertura vacinal de crianças em São Gonçalo é preocupante

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
Prefeitura faz alerta para pais porque há crianças com atraso para a vacinação de até 14 imunizantes
vacinação criança dia 2.4
Vacinar crianças salva vidas e ajuda na erradicação de doenças. Foto Divulgação

A cobertura de 14 vacinas para crianças de até dois anos de idade em São Gonçalo está muito abaixo do esperado, que é de 90% de cobertura. Nos bebês menores de 1 ano, as coberturas das vacinas dos primeiros meses de vida não chegaram a 50%. E, nas crianças entre 1 e 2 anos, as vacinas foram aplicadas em menos de 35% dos bebês.   Os dados foram divulgados pela Prefeitura da cidade.

– Temos que ter a consciência de que todas as vacinas são importantes e estão disponíveis em todas as salas que fazem as vacinas de rotina distribuídas pelos bairros. Não podemos deixar de vacinar os nossos bebês. As outras doenças não deixaram de existir, mesmo que tenham poucos casos. As mães devem atualizar a caderneta de vacinação dos pequenos o quanto antes – disse a coordenadora de imunização da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil de São Gonçalo, Thainá Fratane.

Os números da vacinação em 2021 são baixíssimos, ainda mais do que em 2020, na média, segundo a Prefeitura de São Gonçalo. A menor cobertura vacinal em 2021 foi a de poliomielite para as crianças com mais de um ano, apenas 15,09% o público-alvo, que tem uma população estimada de 10.432 gonçalenses. A vacina protege contra a paralisia infantil e está erradicada há mais de 27 anos no país.

O imunizante mais procurado foi o BCG, para bebês de até 1 ano, que previne contra as formas graves da tuberculose. Mas o percentual de 42,64% ainda é longe do esperado. Essas duas vacinas tiveram cobertura vacinal de 29,72% e 50,87%, respectivamente em 2020. No ano de 2019, elas representavam 92,78% e 109,70%.

Manter a caderneta de vacinação em dia é importante tanto para a saúde e bem-estar da criança, quanto para assegurar direitos, como o Auxílio Brasil (antigo Bolsa Família). A atualização é importante, ainda, para reduzir o risco de reintrodução de várias doenças já erradicadas no país, aumentar as coberturas vacinais, diminuir a incidência das doenças imunopreveníveis e contribuir para o controle, eliminação e/ou erradicação das doenças.

Os dados dos percentuais são das fontes oficiais do Ministério da Saúde – Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (Sipni) e Tabnet.

COMPARTILHE