Niterói por niterói

Publicado

Artigo: Governador assume segurança em Niterói mirando a eleição

Claudio Castro quer faturar politicamente resultado do projeto que reduziu a violência e devolveu a segurança ao morador da cidade
O Governador Claudio Castro, de olho na eleição de 2022. Foto- divulgação
O Governador Claudio Castro, de olho na eleição de 2022. Foto: divulgação

Em time que está ganhando não se mexe, diz a sabedoria popular. A não ser que exista uma eleição pela frente. Foi o que fez o Governador Claudio Castro ao suspender o contrato do programa Niterói Presente, uma das ações mais efetivas para garantir a segurança do morador e uma das raras unanimidades na última campanha eleitoral. Candidato a candidato ao governo do estado, Castro assumiu o comando da operação e já trocou as cores do programa, que vestia o laranja da comunicação da Prefeitura de Niterói, pelo azul e branco do governo do estado.

O movimento não é gratuito. Castro aspira o apoio do Presidente Jair Bolsonaro. A Saúde, a educação, o transporte e a cultura dificilmente serão tema de campanha para o candidato do Planalto. Mas a segurança, sim, está na pauta oficial. O último candidato Bolsonarista dizia que ia “atirar na cabecinha” dos bandidos. O vice de Witzel, tornado governador depois do impeachment, tem que correr para mostrar serviço, antes que o Presidente e seus filhos resolvam apoiar um candidato mais próximo, como o Deputado Federal Carlos Jordy, que já ensaiou uma candidatura a Prefeito de Niterói e ontem festeja a mudança no esquema de segurança.

Castro imagina que, com uma só tacada, rouba a bandeira do candidato do PDT, Rodrigo Neves, ex-Prefeito de Niterói e promotor do programa na cidade, e passa a ter o que exibir numa gestão que não tem muito a mostrar. Na comunicação dirigida à população de Niterói, anuncia que o programa será ampliado, terá mais homens, vai cobrir mais bairros e será custeado pelo estado. Niterói investia cerca de R$ 30 milhões por ano na segurança.

A mudança não é pequena, como quer fazer crer o Governador. Não se trata de uma simples troca de gestão. Embora o programa se apoie no trabalho da Polícia, e a Polícia seja do estado, a iniciativa ganhou consistência com a ação da Prefeitura, que investiu na construção de um centro de operações e inteligência em segurança nos últimos anos. O trabalho de policiamento do Niterói Presente na cidade carregava um marca de reconhecimento da população, como a Polícia Militar nunca conseguiu na cidade.

A atuação de Castro na segurança vai em outra direção. O Governador liderou operações policiais violentas apesar da determinação do STF de que as forças de segurança deveriam suspender incursões nas comunidades durante a pandemia. No mesmo dia que assume o controle do Niterói Presente, a PM registra que 100 policiais foram feridos em ação este ano, um número muito maior do que nos últimos anos.

Na live que a Prefeitura promove às quintas-feiras, o Prefeito Axel Grael não escondia o desapontamento com o Governador. Revelou que teve a garantia de Castro de que o convênio seria renovado. Apesar da promessa do Palácio Guanabara de que a atuação na cidade será mantida, parece que a palavra dada não vale muito na disputa eleitoral.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email