Niterói por niterói

Publicado

Alta da gasolina faz dobrar a procura por kit GNV em Niterói

Por Fabiana Batista
Empresas especializadas confirmam aumento nas instalações nos últimos três meses, quando o preço dos combustíveis disparou
Kit para veículo movido a GNV. Foto- Divulgação Auto Center Paulista
Kit para veículo movido a GNV. Foto: Divulgação Auto Center Paulista

As altas constantes da gasolina e do etanol têm lavado motoristas a buscar alternativas que pesem menos no orçamento. É nesse contexto que cresce a procura de automóveis movidos a gás, o Gás Natural Veicular (GNV). Empresas de Niterói especializadas na instalação do kit gás viram disparar a contratação do serviço, que chegou a dobrar nos últimos três meses.

É o caso da Barão GNV, empresa de instalação e manutenção de gás veicular. O proprietário, Raphael Freire, conta que o último “boom” nas vendas de kits foi durante a greve dos caminhoneiros, há três anos, quando os postos de combustível ficaram zerados.

— Nosso aumento mais significativo foi em 2018 com a greve dos caminhoneiros, mas, no geral, sempre que há altas nos preços dos combustíveis vemos a procura pela conversão em GNV — diz.

Já o diretor comercial Fábio Machado, da Auto Center Paulista, compara a alta procura atual com o cenário em sua loja isso aconteceu no ano em que os aplicativos de viagens cresceram.

Dados do Detran-RJ asseguram que, em setembro deste ano, a frota de veículos movidos a gás é de 38.702 na cidade, um aumento de 2.554, considerando que, em dezembro de 2019, eram 36.148. O total de veículos rodando nas ruas Tupiniquins é de 304.987. Raphael Chede, diretor de mercado da Associação dos Organismos de Inspeção Veicular do Estado do Rio (ASSINSP-RJ), explica que este número pode ser ainda maior:

– É importante frisar que estes são os que estão com a documentação regular e as inspeções veiculares em dia. Ou seja, estão em condições de segurança para circular.

Levantamentos feitos pela ASSINSP-RJ mostram que cerca de 52% estão com suas
inspeções vencidas e outros 6% nunca foram inspecionados. O diretor constata ainda que “ações recentes do PROCON-RJ têm fechado dezenas de convertedoras clandestinas no estado do RJ, inclusive apreendendo produtos sem origem e certificação”.

Economia no abastecimento e desconto no IPVA

A economia no bolso é significativa não apenas com relação aos gastos para abastecer, mas também no pagamento de impostos. Os carros à gás registrados no Detran-RJ têm o direito a um desconto de 62,5% no IPVA. Já no dia a dia, estudos da concessionária Naturgy mostram que a economia é de 60% em relação ao uso de álcool e gasolina.

– Para pessoas que rodam cerca de 1000 km por mês, o retorno em combustível se dará em cerca de 12 meses. Já se levarmos em conta o desconto do IPVA, esse tempo diminui mais ainda, exemplifica Chede.

A conversão deve ser feita apenas em locais com autorização do DETRAN e registro no site do INMETRO. Antes, é avaliada a tecnologia do carro e qual o kit compatível a ela, dependendo da geração e da convertedora o valor pode chegar a R$9 mil. Nas instaladoras com a qual A Seguir conversou, os custos variam de R$2.500 a R$6.900.

Gás instalado em porta mala de veículo. Foto: Divulgação Barão GNV

As instalações são feitas por baixo do veículo (tubulação que transporta o combustível) e no motor (componentes eletrônicos, válvula de abastecimento e redutor de pressão, este último responsável por diminuir a pressão do gás que vem do cilindro e que alimenta o motor). Instalado, o interessado deve levar a documentação do carro a um organismo de inspeção certificado pelo INMETRO onde serão avaliadas as condições de segurança e pagar uma taxa.

Toda burocracia parte das instituições de tentar evitar instalações clandestinas, que, de acordo com o diretor da ASSINSP-RJ, são um grande desafio e risco à população no trânsito

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email