Niterói por niterói

Publicado

Acusado de assassinar Vitórya a facadas vai a júri popular

Defesa vai pedir avaliação psiquiátrica do réu Matheus dos Santos Silva
Feminicídio- assassino era colega de turma da vítima, a jovem Vitórya Melissa Mota.
Feminicídio: assassino era colega de turma da vítima, a jovem Vitórya Melissa Mota.

O destino do homem acusado de matar da estudante de enfermagem Vitórya Melissa Mota no Plaza Shopping será decidido por um júri popular. Foi o que determinou a 3ª Vara Criminal de Niterói nesta segunda-feira (2), após a primeira audiência do caso de Matheus dos Santos da Silva. O acusado está preso preventivamente desde o dia 4 de junho, por matar facadas uma colega de turma por quem se sentiu rejeitado, na praça de alimentação do shopping, no dia 2 de junho. A prisão preventiva foi mantida pela juíza da 3a Vara.

Foram ouvidas 13 testemunhas, sendo seis indicadas pela defesa de Matheus, que permaneceu calado durante toda a audiência. Márcia Maria Mota, mãe da jovem assassinada, testemunhou em juízo. Após o anúncio da sentença, o Ministério Público e a defesa do réu informaram que não vão recorrer da decisão. Entretanto, a defesa solicitou à Secretaria de Administração Penitenciária a realização de um exame psiquiátrico de Matheus, que foi autorizado pela juíza. A avaliação deverá ser feita em até 30 dias.

Relembre o caso

Vitórya Melissa Mota morreu depois de ser esfaqueada, na tarde de 2 de junho, no Plaza Shopping Niterói, por Matheus dos Santos da Silva. As investigações revelaram que o homem nutria sentimentos não correspondidos pela jovem, e que decidiu calculadamente atentar contra ela, marcando um encontro com a jovem e levando consigo uma faca, que comprou momentos antes do crime, no mesmo shopping.

Imagens de câmeras e seguranças e diversas testemunhas presenciaram o crime. Vitórya chegou a ser socorrida e levada para o Hospital Estadual Azevedo Lima, mas não resistiu aos ferimentos. Matheus foi preso em flagrante.

Dois dias após o crime que chocou a cidade, uma audiência de custódia foi realizada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), e foi determinada a prisão preventiva de Matheus dos Santos da Silva, pelo assassinato da jovem Vitórya Melissa Mota. Na decisão, a juíza destacou que a “gravidade da conduta é extremamente acentuada” e considerou que “a crueldade e a ousadia do crime demonstram a inadequação do agressor ao convívio social”.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email