Niterói por niterói

Publicado

Acidente com embarcações em Niterói teve envolvimento de um rebocador da Camorim

Por Redação
| aseguirniteroi@gmail.com
John Randson Ribeiro, que caiu na Baía de Guanabara, continua desaparecido
camorim
O local do acidente é conhecido como Canal do Camorim, na Ilha da Conceição Foto: Reprodução

Uma balsa que estava sendo deslocada por um rebocador da Camorim Serviços Marítimos foram os envolvidos na colisão com uma embarcação de pequeno porte que resultou em uma pessoa desaparecida, nas águas da Baía de Guanabara, em Niterói. Cerca de 48 horas após o acidente, John Randson Ribeiro ainda não foi encontrado.

O local da colisão, conhecido como canal do Camorim, na Ilha da Conceição, tem forte correnteza, segundo informações do Corpo de Bombeiro. Integrantes do Grupamento Marítimo de Botafogo realizaram buscas ao rapaz desaparecido desde a noite da última segunda-feira (3). Nesta quarta-feira (5), a equipe ganhou reforço de mergulhadores e um helicóptero, que vasculharam um perímetro de 10 Km, a partir do local do acidente. O trabalho foi encerrado, por hoje, às 17h, sem que o rapaz tenha sido localizado. De acordo com o Corpo de Bombeiros, as buscas continuarão a ser feitas amanhã.

Com a colisão, John e outro homem foram lançados na água. Este foi resgatado por uma quarta embarcação, que não estava envolvida no acidente. Desde então, John, que seria motorista de aplicativo e morador de São Gonçalo, está desaparecido.

Em nota, a Camorim afirmou que, imediatamente após a colisão, informou a Capitania dos Portos a respeito do acidente e disponibilizou lanchas e rebocadores para auxílio no resgate da vítima desaparecida. De acordo com o comunicado, no momento da colisão, a embarcação navegava a uma velocidade aproximada de 4 nós (7 km/h).

A empresa também informou que “segue dando suporte às autoridades durante as buscas e investigação sobre as causas do acidente”, além de prestar solidariedade “as pessoas envolvidas e suas famílias”.

A Marinha informou que foi instaurado um inquérito administrativo para apurar as causas do acidente.

 

 

 

COMPARTILHE