Niterói por niterói

Publicado

A Seguir Niterói completa um ano e mostra a força da cidade

Por Por Luiz Claudio Latgé, Silvia Fonseca e Wilson Pessoa
Site criado na pandemia retrata engajamento dos moradores de Niterói no combate à Covid e no enfrentamento da crise
Icaraí - Gustavo Stephan
Notícias da pandemia; Niterói contra a Covid. Foto: Gustavo Stephan

Um ano. Na pandemia, às vezes pode parecer que o tempo não passa, trancados dentro de casa, com a vida limitada pelos protocolos de saúde. Mas não é assim. Nesta mesma data, no ano passado, o A Seguir: Niterói entrava no ar. Estampava na capa em letras garrafais o título: Fechado! A palavra traduzia o momento que a cidade começava a viver, ameaçada pelo medo, pela falta de informações sobre a doença e a perda de vidas. Lockdown. A primeira reportagem do A Seguir: Niterói. Um site de notícias criado na emergência, em tempo recorde, por um grupo de jornalistas moradores da cidade, com a proposta de contribuir com informação qualificada para o enfrentamento da Covid.

O A Seguir: Niterói se apresentava como uma plataforma de notícias e boas ideias para falar sobre a cidade, trocar informações, contribuições, ouvir moradores, debater de forma construtiva os caminhos da nossa comunidade. Ao longo dos últimos doze meses, foram mais de 2.500 reportagens. Muita gente passou por este espaço, em entrevistas, análises, depoimentos, comentários, reportagens. Falamos de saúde, cuidados sanitários, máscara, álcool em gel, hospitais, vacina … Mas falamos também de educação, segurança, desigualdades, cultura, turismo, esportes, gastronomia e muito mais. Pudemos testemunhar como esta cidade, talvez diferente de tantas outras, soube ser solidária no combate à doença e na assistência social. Solidária na proteção e na dor de enterrar pessoas queridas, que deixam um vazio sem fim, como o nosso Paulo Gustavo.

Em determinado momento, quando acompanhávamos os números do site na web e nas redes sociais, pudemos ver como a identidade de Niterói nos une, a todos que vivem aqui, viveram ou estabeleceram relações com a cidade. O mapa de localização dos leitores mostra que há pessoas buscando informações sobre a cidade espalhadas por todo o mundo. O A Seguir:Niterói encontrou leitores além dos limites da cidade, no Rio e municípios vizinhos, mas também em grandes grupos em São Paulo, na Bahia, em Pernambuco e no Norte do Brasil. Nos surpreendeu ver como o site recebe acessos nos Estados Unidos, sobretudo em Miami, Califórnia e Nova York. E também na Europa, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Alemanha. E ainda em lugares mais remotos, na Ásia, na África. Descobrimos leitores niteroienses na Arábia Saudita, na China e no Japão. Uma visão irretocável do sentido de uma comunidade que não abandona suas referências.
Notícias sobre Niterói geram interesse em diversas parte do Brasil e do mundo

A pandemia não terminou. Ainda teremos que nos proteger contra a Covid, enquanto a vacina não vem. E depois será preciso nos unir para tirar a cidade de uma crise que fechou inúmeras empresas, reduziu a atividade econômica, interrompeu a produção cultural e derreteu empregos. O A Seguir:Niterói completa um ano. Não há comemoração possível, no tempo que vivemos. Mas lembramos a data como uma afirmação da resistência da cidade. Não perdemos o horizonte, o futuro.

O A Seguir:Niterói espera ter contribuído no enfrentamento da pandemia. E na construção de uma cidade melhor. Obrigado pelo apoio recebido. E reafirmamos o convite feito na primeira edição: o endereço que você visita tem o CEP de Niterói. É feito por moradores de Niterói para dar voz à cidade. É o seu endereço, participe, sempre.

Sobre | A Seguir: Niterói (aseguirniteroi.com.br)

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email