Niterói por niterói

Pesquisar
Close this search box.
Publicado

A Seguir conferiu: “Samba do André Diniz homenageia Moacyr Luz”

Por Sônia Apolinário
| aseguirniteroi@gmail.com

COMPARTILHE

Da série atrações no Centro do Rio que acontecem próximo às barcas, na Praça 15: roda de samba no bar Al Farabi
moacyr luz julho 2024
Moacyr Luz foi a atração especial do último domingo, 7 de julho. Fotos: Sônia Apolinário

Pelo menos uma vez por mês, é certa uma migração expressiva de niteroienses para o Rio de Janeiro. O destino é um bar pertinho da estação das barcas, na Praça 15, o Al Farabi.

Leia mais: Índice de qualidade de vida: Niterói tem pontuação acima da média nacional

André Diniz organiza o “parabéns pra você” de Moacyr Luz.

Lá, todo primeiro domingo do mês, o atual secretário Executivo da prefeitura de Niterói, André Diniz, promove uma roda de samba com convidados especiais. No último dia 7 de julho, contou com a presença de  ninguém menos do que Moacyr Luz – que aproveitou para comemorar, por lá, seus 45 anos de carreira, com direito a bolo e tudo.

É no meio da rua, é de graça. Começa às 14h, vai até às 22h. O público é formado por uma galera 40, 50, 60+ . Perto da roda de samba ou em qualquer lugar; junto ou separado, dançamos. Sambamos.

Impossível para qualquer ser humano que goste de música brasileira não ter se emocionado com a presença de Moacyr Luz ali, tocando e cantando no meio da rua. Aos 66 anos, o compositor, músico e cantor carioca duela contra o Parkinson, com o qual foi diagnosticado em 2008. Mais recentemente, encarou outras doenças como câncer e um edema pulmonar que o deixou um bom tempo no hospital, ano passado.

Bastava um pequeno comando seu, porém, para  que o público cantasse a plenos pulmões suas musicas, sabidas de cor e salteado. O artista retribuía sorrindo e olhando nos olhos dos que estavam a sua volta.

Tem coisas que só o Rio de Janeiro é capaz de proporcionar, sim.

 

Há cerca de 20 anos, Diniz promove rodas de samba, no Rio e em Niterói.  Nos últimos tempos, mais precisamente há um ano, tem ficado pelo Al Farabi, desde que o bar reabriu as portas no Boulevard Olímpico – atenção: o endereço oficial é Rua do Mercado, 34, mas fica, na verdade, uma rua antes, em um enorme calçadão, ou seja, ainda mais perto da estação das barcas.

Diniz contou para o A Seguir que a roda de samba, formada por dez músicos profissionais, o acompanha há tempos. E o A Seguir perguntou para ele: ser secretário de governo atrapalha ou ajuda para levar a roda de samba para Niterói?

– Atrapalha. Se eu levo para um determinado lugar podem dizer que estou usando algum benefício da cidade. É um problema. Mas em setembro, quando lançar meu novo livro, a biografia do Noel Rosa, vai ter roda de samba no Rio e também em Niterói, não abro mão. 

No que o A Seguir “provocou” e pediu para Diniz dar um único motivo para um niteroiense ir para o Rio curtir uma roda de samba:

– Os convidados especiais – respondeu ele, sem pestanejar, antecipando que, em agosto, deve ser Roberta Sá.

Público se espalha pelo Boulevard Olímpico.

Para quem se animar, algumas dicas:

Se quiser ficar confortavelmente acomodado nas mesinhas, chegue cedo. Aproveite para almoçar pratos como feijoada ou bobó de camarão.

Comprar antecipadamente os tickets do que pretende consumir, nos caixas móveis, é uma ótima opção. Quando bater a vontade de beber ou comer, é só pegar direto no bar montado do lado de fora do estabelecimento.

A cerveja reina, mas bebe-se muito vinho por ali.

Vale levar cadeirinha de praia.

Vale fazer engradado de mesinha.

Vale fazer piquenique nos canteiros próximos – ninguém vai reclamar se você levar isoporzinho, mas consumir no bar é uma forma de retribuir a gentileza do samba grátis.

Vale levar criança – tem muito lugar para brincar e até andar de bicicleta.

Vale levar um punhado de papel higiênico e álcool gel – banheiros químicos nunca dão vazão.

Quitutes provados e aprovados: bolinho de aipim; croquete com massa de jiló e recheio de carne moída; pastel de carne com queijo.

Atenção para o horário das barcas. Aos domingos, as viagens têm intervalos de 1 hora. De Niterói, as partidas são em horas quebradas, a partir das 5h30; do Rio, as partidas são em horas cheias e a última é às 23h.

 

 

COMPARTILHE