Niterói por niterói

Trajano de Moraes

O jornalista niteroiense Trajano de Moraes sempre esteve ligado à cobertura dos assuntos internacionais em longas passagens por Jornal do Brasil e O Globo. É formado pela Escola de Comunicação da UFRJ e mora em NIterói.
Publicado

Quem se lembra de Madeleine?

madelaine mccan
Madeleine McCann. Foto: Reprodução/Twitter

A Justiça portuguesa declarou o alemão Christian Brückner, 45 anos, suspeito pelo sequestro e desaparição da menina britânica Madeleine McCann, poucos dias antes de ela fazer quatro anos, em 3 de maio de 2007. A informação é do jornal espanhol El Pais. Maddie, seus pais e amigos deles passavam férias na Praia da Luz, no Algarve, destino turístico no sul de Portugal. A decisão da Promotoria portuguesa foi tomada para evitar a prescrição do caso, que se dará no próximo dia 3 de maio, quando completa 15 anos.

O caso Maddie alcançou repercussão mundial e foi envolto desde o início num clima de mistério. Os primeiros investigados foram os próprios pais, Gerry e Kate McCann, que deixaram a menina no quarto e foram jantar fora com os amigos. Contradições surgiram em seus depoimentos, como a afirmação de Kate de que mais de uma vez voltou ao quarto para ver se estava tudo em ordem, o que foi negado por funcionários do restaurante.

O casal iniciou, com o apoio do governo e da mídia britânicos, uma campanha internacional de mobilização por Maddie. A foto da linda menina, de cabelos castanhos e olhos claros, deu a volta ao mundo, o que resultou em centenas de pistas em diversos países, sem que nenhuma contribuísse para a solução do mistério. A polícia portuguesa arquivou o caso em 2008, mas o reabriu em 2012.

Christian Bruckner está longe de ser um estranho ao crime. Extraditado por Portugal, ele está preso na Alemanha pela violação de uma americana de 72 anos na mesma área de onde desapareceu a menina. Segundo El Pais, a Promotoria alemã apurou que ele viveu no Algarve entre 1995 e 2007 numa casa próxima à Praia da Luz. Trabalhava esporadicamente em bares e restaurantes, mas também praticava furtos em hotéis e apartamentos alugados a turistas. Trata-se também, segundo a polícia alemã, de um delinquente sexual condenado em várias ocasiões, inclusive por abuso sexual de menores.

A polícia britânica continua investigando o caso como desaparição. Já a alemã assumiu que Maddie está morta e, desde 2020, trata Brückner como suspeito, mas não o acusou formalmente. A decisão da Justiça de Portugal de também considerar o alemão suspeito, por sua vez, parece garantir que a saga de Maddie continuará.

COMPARTILHE